Bento XVI pede fim da violência contra cristãos no Iraque e Índia

Cidade do Vaticano, 26 out (EFE).- O papa Bento XVI fez hoje uma chamada às autoridades civis e religiosas, especialmente do Iraque e da Índia, para que protejam os cristãos que nesses países estão sendo vítimas de intolerância e de cruéis violências, assassinados, ameaçados e obrigados a fugir Bento XVI fez esta chamada diante de cerca de 60 mil pessoas que assistiram na Praça de São Pedro ao Ângelus dominical, e chamou a atenção da comunidade internacional sobre a tragédia que está se consumando em alguns países do Oriente contra os cristãos.

EFE |

"Penso, neste momento, principalmente no Iraque e na Índia", acrescentou o papa, que afirmou que os cristãos nesses países "não pedem privilégios" e que a única coisa que desejam é "poder continuar vivendo em seus países, junto aos outros cidadãos, como sempre fizeram".

"Às autoridades civis e religiosas, peço que não economizem esforços para que a legalidade e a convivência civil sejam restabelecidas o mais rápido possível, e os cidadãos honrados e leais saibam que podem contar com uma adequada proteção por parte das instituições do Estado", afirmou o papa.

O pontífice disse que, durante o Sínodo de Bispos, que terminou hoje, os patriarcas das igrejas orientais e os cardeais fizeram uma chamada "sobre a tragédia que está se consumando em alguns países de Oriente, onde os cristãos são vítimas de intolerância e de cruéis violências, assassinados, ameaçados e obrigados a fugir de suas casas e a vagar buscando refúgio".

"Faço minha essa chamada", disse Bento XVI. EFE JL/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG