Bento XVI pede calma a haitianos

Cidade do Vaticano, 23 jan (EFE).- O papa Bento XVI pediu hoje calma à população do Haiti para facilitar a chegada da ajuda humanitária, em mensagem enviada ao presidente do país, René Préval.

EFE |

"Rezem para que o espírito da solidariedade esteja presente em todos os corações e que a calma retorne às ruas, para que a ajuda generosa que chega de todos os países levem o alívio às pessoas que hoje têm necessidade de tudo, e que tenham a tranquilidade de saber que toda a comunidade internacional trata deles", disse.

Bento XVI escreveu pessoalmente a carta ao presidente haitiano e ao presidente local da Conferência Episcopal do Haiti, o arcebispo Louis Kerebreau, para manifestar sua proximidade com a população vítima do terremoto e encorajar o trabalho das equipes de socorro.

O papa expressou sua dor às famílias que, em muitas ocasiões, "não podem dar digno enterro a seus amados".

Toda a comunidade internacional, acrescenta, está tratando do Haiti e mostrou sua estima pelo trabalho de todos "os aldeões ou estrangeiros" que, "às vezes arriscando a vida, fazem um esforço para buscar e salvar os sobreviventes".

O terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu o Haiti ocorreu às 19h53 de Brasília do dia 12 de janeiro e teve epicentro a 15 quilômetros da capital, Porto Príncipe.

Segundo uma apuração provisória das autoridades do Haiti, cerca de 111,5 mil pessoas morreram por causa do terremoto.

Pelo menos 21 brasileiros morreram na tragédia, sendo 18 militares e três civis, entre eles a médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti. EFE cps/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG