O Papa Bento XVI lançou um apelo nesta quinta-feira para que a violência e o ódio não se imponham no mundo em 2009, fazendo em especial uma alusão a Gaza ao dizer que a grande maioria da população israelense e palestina quer viver em paz.

"A violência, o ódio e o desânimo são também formas de pobreza que devem ser combatidas e que talvez sejam as mais terríveis. Não devem se impor", declarou na celebração de Ano Novo, dia mundial da paz para a Igreja Católica.

Bento XVI confiou à Maria, mãe do filho de Deus, este desejo profundo de viver na paz que emana do coração da grande maioria da população israelense e palestina, novamente colocada em perigo pelas violências em massa que explodiram na Faixa de Gaza em resposta a outras violências.

O Papa desejou o "dom da paz para a Terra Santa e para toda a Humanidade".

Segundo fontes médicas em Gaza, o número de palestinos mortos nesse território desde o início, sábado passado, dos ataques aéreos alcançou 400 nesta quinta-feira.

kd/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.