Bento XVI lembra sua recente viagem aos EUA na audiência geral

Cidade do Vaticano, 30 abr (EFE).- O papa Bento XVI repassou hoje durante a audiência geral, realizada na Praça de São Pedro, sua recente viagem aos Estados Unidos, onde encorajou os bispos a sanar as feridas causadas pelos casos de abusos sexuais contra menores cometidos por sacerdotes.

EFE |

"Pensando nos dolorosos casos de abusos sexuais cometidos por ministros ordenados, encorajei os bispos americanos a curar as feridas do passado e a reforçar as relações com seus sacerdotes", lembrou o papa.

Bento XVI elogiou sobre os Estados Unidos sua "saudável laicidade", por ter conseguido encontrar "uma feliz conjugação entre princípios religiosos e políticos".

Destacou também que, neste país, "a dimensão religiosa, com suas várias expressões, não só é tolerada, mas também estimada como a alma da nação e garantia fundamental dos deveres e direitos do homem".

Nesse contexto, acrescentou o pontífice, a Igreja "pode realizar com liberdade e empenho sua missão de evangelização e também de consciência crítica, contribuindo assim para a construção de uma sociedade digna da pessoa".

Assim como durante seu discurso na Casa Branca diante do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, o papa pediu a este país, que qualificou como "um dos principais atores do cenário internacional, "solidariedade global e exercício paciente do diálogo nas relações internacionais".

O papa também mencionou seu discurso feito em 18 de abril diante da Assembléia Geral das Nações Unidas em Nova York e reiterou, como fez então, "o empenho da Igreja Católica para contribuir ao reforço das relações internacionais baseadas nos princípios de responsabilidade e solidariedade".

Bento XVI disse que, em seu discurso, destacou o valor da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completa 60 anos e cujo "principal fundamento é a dignidade da pessoa humana criada à imagem de Deus para cooperar ao grande desenho de vida e de paz".

Repassando os períodos de sua viagem, de 15 a 20 de abril, o pontífice falou de suas reuniões com os membros da Igreja americana, aos quais lembrou que existem algumas "contradições" que ameaçam a "coerência dos católicos".

Bento XVI acrescentou que pediu à Igreja americana que siga "propondo o sacramento do casamento como compromisso indissolúvel entre um homem e uma mulher".

O papa mencionou também as duas grandes missas que celebrou em estádios de beisebol, assim como suas reuniões com os representantes das outras confissões, e a oração pelas vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001 no Marco Zero. EFE ccg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG