Bento XVI lembra seqüestrados na América Latina, Oriente Médio e África

Cidade do Vaticano, 26 dez (EFE).- O papa Bento XVI lembrou hoje em sua tradicional reza do Ângelus do dia de São Estevão os que sofrem durante o Natal e, especialmente, as pessoas seqüestradas na América Latina, Oriente Médio e África.

EFE |

"Na atmosfera natalina, fica mais forte a preocupação pelos que se encontram em situações de sofrimento e de grande dificuldade", disse o pontífice da sacada de seu apartamento na Praça de São Pedro do Vaticano, diante dos fiéis.

Em um dia chuvoso no Vaticano, o papa pediu aos presentes que rezassem por todos os seqüestrados em vários lugares do mundo, sobre os quais "nem sempre se têm notícias".

"Penso nos seqüestrados seja por motivos políticos ou por outras causas na América Latina, Oriente Médio e África. Que nossa solidária reza vá neste momento para todos eles em forma de uma ajuda íntima e espiritual", disse.

Bento XVI fez particular referência às missionárias italianas Maria Teresa Olivero e Caterina Giraudo, seqüestradas há mais de dois meses no norte do Quênia.

"Que o Senhor, que ao nascer veio nos presentear seu amor, chegue ao coração dos seqüestradores e permita o mais rápido possível que nossas irmãs sejam libertadas para poder retomar seu desinteressado serviço aos irmãos mais pobres", afirmou o pontífice.

O papa pediu que a vitória do martírio de São Estevão, o primeiro mártir da Igreja, sirva para que hoje os cristãos não respondam "ao mal com o mal, mas com a força da verdade e do amor". EFE mcs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG