Bento XVI exige condenação da violência na Índia e na Nigéria

Roma, 30 nov (EFE).- O papa Bento XVI cobrou hoje, durante a reza do Ângelus na Praça de São Pedro, no Vaticano, uma condenação comum ao horror das recentes ondas de violência em Mumbai, na Índia, e Jos, na Nigéria.

EFE |

"Várias são as causas e as circunstâncias desses trágicos acontecimentos, mas comuns devem ser o horror e a condenação à explosão de tanta cruel e insensata violência", disse o pontífice aos fiéis.

"Quero convidá-los a unirem suas orações pelas várias vítimas dos brutais ataques terroristas em Mumbai, na Índia, e dos confrontos que aconteceram em Jos, na Nigéria, assim como pelos feridos e os que foram afetados de alguma maneira", acrescentou o papa.

Bento XVI pediu ao Senhor que "chegue ao coração" daqueles que acham que a violência é o caminho para a solução dos problemas locais e internacionais.

Além disso, destacou que a construção de uma sociedade "digna de Deus e do homem" precisa de exemplos de tranqüilidade e de amor.

No primeiro domingo do Advento, que marca o início do novo ano litúrgico, o pontífice lembrou de todos aqueles que trabalham "em favor dos homens e mulheres que perderam a liberdade, mas não a dignidade", numa referência aos presos.

"Nesses casos, os direitos humanos fundamentais também devem ser respeitados", afirmou Bento XVI.

Horas antes do Ângelus, o papa rezou uma missa na Basílica de São Lourenço Extramros, onde lembrou a figura do papa Pio XII, que, em 19 de julho de 1943, saiu do Vaticano para se aproximar dos desabrigados em Roma pelos bombardeios da Segunda Guerra Mundial.

EFE mcs/wr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG