Bento XVI diz que cristãos devem cumprir leis, exceto quando houver injustiça

Cidade do Vaticano, 1 abr (EFE).- O papa Bento XVI disse, nesta quarta, durante a Missa Crismal que os cristãos devem cumprir o que prevê o direito, mas não devem aceitar injustiças, mesmo que estejam previstas em lei, como, por exemplo, quando se trata do assassinato de crianças inocentes ainda não nascidas.

EFE |

A Missa Crismal marca o começo do Tríduo Pascal e durante o sermão, o papa abençoou os Santos Óleos que serão usados durante todo o ano e os milhares de sacerdotes presentes na Basílica de São Pedro renovaram suas promessas sacerdotais (pobreza, castidade e obediência".

O papa afirmou que os sacerdotes estão convocados a serem homens, se opondo à violência.

Além disso, assinalou que os cristãos têm que ser pessoas de paz, já que Cristo não triunfa pela espada, mas pela cruz, "vence superando o ódio, vence mediante a força maior de seu amor".

"A cruz de Cristo expressa seu 'não' à violência", acrescentou o papa, que afirmou que os cristãos estão convocados a se oporem à violência e como bons cidadãos, respeitarem o direito e fazer o que é justo e bom.

Durante a missa, no dia no qual Cristo instituiu o sacramento sacerdotal, o papa não fez referência alguma aos casos de padres pedófilos. EFE JL/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG