Cidade do Vaticano, 21 jun (EFE).- O papa Bento XVI manifestou hoje sua preocupação com a difícil situação dos refugiados, muitas vezes dramática, e disse que acolhê-los é um dever.

A inquietação do pontífice foi externada durante a oração do "Ângelus", que neste domingo foi rezada na Igreja de São Pio de Pietrelcina.

Localizada em San Giovanni Rotondo, no sul da Itália, a paróquia abriga os restos de São Pio, religioso capuchinho venerado por milhões de pessoas no mundo todo e que ficou conhecido como o "frei estigmatizado".

Diante das mais de 50 mil pessoas que foram vê-lo, Bento XVI lembrou que ontem foi o Dia Mundial do Refugiado. Durante a missa, o papa pediu aos presentes que rezassem "pela difícil situação, muitas vezes dramáticas, dos refugiados".

"Muitas são as pessoas que buscam refúgio em outros países fugindo de situações de guerra, perseguições e calamidades.

Acolhê-las é um dever", afirmou o pontífice.

Bento XVI também implorou a Deus que, "com o compromisso de todos", tenham fim as causas de "um fenômeno tão triste". EFE JL/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.