Bento XVI destaca importância de a China se abrir ao Evangelho

Roma, 5 ago (EFE) - O papa Bento XVI afirmou hoje que é muito importante que a China se abra ao Evangelho, durante sua visita à pequena localidade de Oies (norte da Itália), lugar de nascimento do santo italiano José Freinademetz, que por 30 anos missionou nesse país. Sabemos que a China é cada vez mais importante na vida política, econômica e também na das idéias. E é importante que o país se abra ao Evangelho, disse Bento XVI.

EFE |

E acrescentou que a vida de São José Freinademetz "mostra que a fé não é uma alienação para nenhuma cultura e nenhum povo, pois todas as culturas que esperam Cristo não podem ser destruídas".

O papa explicou que o missionário italiano, que morreu na China em 1908, "queria viver e morrer como um cidadão chinês" e, acrescentou, que também no "céu continua sendo".

"Identificou-se completamente com este povo e tinha a certeza de que a China se abriria à fé de Cristo", acrescentou.

O papa chegou a Oies de helicóptero e foi recebido por centenas de pessoas que se reuniram em frente à casa de Freinademetz para cumprimentar o pontífice.

Bento XVI está de férias desde 28 de julho em Bressanone, na região italiana de Alto Adige, e hoje interrompeu seu descanso para visitar a cidade natal do santo italiano.

O porta-voz de Vaticano, o padre Federico Lombardi, explicou que, assim como o papa dedicou a primeira semana fundamentalmente ao recolhimento e ao descanso, na segunda manterá alguns compromissos oficiais, como o encontro, amanhã, com os sacerdotes da diocese. EFE ccg/rb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG