Bento XVI aproveitará visita à ONU para promover paz e direitos humanos

Nações Unidas, 10 abr (EFE).- O papa Bento XVI aproveitará sua primeira visita às Nações Unidas, em 18 de abril, para promover a paz e os direitos humanos, e acelerar o diálogo entre as diferentes culturas e religiões, disse hoje o núncio apostólico perante a ONU, Celestino Migliore.

EFE |

O pontífice, que fará sua primeira visita aos Estados Unidos entre os dias 15 e 20 deste mês, incluiu na sua agenda um encontro com o secretário-geral da ONU, o sul-coreano Ban Ki-moon.

O diplomata responsável pelas Nações Unidas e o líder da Igreja Católica são "duas autoridades morais no mundo" que falam de paz e compartilham muitos objetivos, destacou Migliore durante uma entrevista coletiva.

"Sobre o secretário-geral da ONU, poderíamos dizer que é um papa secular", disse o núncio apostólico, que representa a Santa Sé nas Nações Unidas com o status de observador.

Migliore ressaltou que Bento XVI "promove a paz e os direitos humanos" e comentou que uma de suas prioridades é "acelerar o encontro e o diálogo com pessoas de diversas origens, culturas e religiões".

O papa, que completará 81 anos em 16 de abril, chegará a Nova York vindo de Washington.

No dia 18, ele visitará o plenário da Assembléia Geral e se reunirá com o presidente rotativo desse órgão, o macedônio Srgjan Kerim. Depois, vai ouvir um coro infantil e conhecer a sala de meditação da instituição.

A visita de Bento XVI será a quarta de um pontífice a Nações Unidas, depois da de Paulo VI, em 1967, e das de João Paulo II, em 1979 e 1995.

O núncio acrescentou que "o Papa sempre apoiou a ONU" e que Bento XVI "quis ressaltar esse apoio especial" à organização.

Ao término de suas reuniões na sede das Nações Unidas, Bento XVI começará sua visita por Nova York, onde, fora do programa oficial, visitará a sinagoga do rabino Arthur Schneier, de 78 anos e que é um dos sobreviventes do Holocausto.

Além disso, rezará com os católicos e outros cristãos na igreja nova-iorquina de St. Joseph.

No dia seguinte, Ratzinger vai celebrar uma missa na catedral de St. Patrick e assistir a um serviço religioso no seminário da igreja de St. Joseph, em Yonkers.

Em seu último dia em Nova York, o papa vai conhecer o Marco Zero, onde ficavam as Torres Gêmeas, destruídas nos atentados de 11 de setembro de 2001. Antes de voltar para o Vaticano, Bento XVI aida vai oficiar uma missa no estádio dos Yankees. EFE emm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG