Bento 16 visitará Grã-Bretanha pela primeira vez em setembro

LONDRES (Reuters) - A rainha Elizabeth vai receber o papa Bento 16 em sua residência oficial na Escócia em setembro, na primeira visita do pontífice à Grã-Bretanha, disse o governo britânico nesta terça-feira. Bento 16 se encontrará com a rainha no Palácio de Holyroodhouse, em Edimburgo, um marco barroco que foi o lar de Maria Stuart, monarca católica executada por traição em 1587 depois que a rainha Elizabeth 1a assinou sua sentença de morte.

Reuters |

A viagem de quatro dias, de 16 a 19 de setembro, será a primeira visita de um papa à Grã-Bretanha desde a visita pastoral de João Paulo 2o em 1982, e será a primeira visita oficial de um pontífice.

Bento 16 também se encontrará com o arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, líder espiritual dos 77 milhões de anglicanos do mundo, e fará uma missa pública em Glasgow e uma vigília em Londres.

A iniciativa do Vaticano de receber anglicanos conservadores que pretendem se converter ao catolicismo tem sido criticada por alguns anglicanos, que veem a ação como uma tentativa de se aproveitar de divisões profundas na religião.

As relações entre as igrejas cristãs e outras crenças serão um dos temas da visita, disse o governo britânico.

"A visita papal representa uma oportunidade sem precedentes de fortalecer os laços entre a Grã-Bretanha e a Santa Sé para lidar com a pobreza e a mudança climática, assim como o importante papel da fé de criar comunidades fortes e coesas", disse o secretário da Escócia, Jim Murphy, que está liderando as preparações para a visita.

O custo da visita ao Estado será de cerca de 15 milhões de libras, ou 22,5 milhões de dólares. As conferências de bispos católicos de Escócia, Inglaterra e País de Gales contribuirão com a verba.

Durante sua viagem, Bento 16 promoverá a beatificação --um passo no caminho da santificação-- do cardeal John Henry Newman, teólogo e educador britânico do século 19, em uma missa pública na cidade de Coventry, no centro da Inglaterra.

Newman, que viveu de 1801 a 1890, foi um dos que se converteu do anglicanismo para o catolicismo, e uma figura essencial no Movimento de Oxford, que tentou aproximar a Igreja da Inglaterra de Roma.

A catedral de Coventry foi destruída por um bombardeio alemão durante a Segunda Guerra Mundial, e suas ruínas continuam no lugar original, ao lado da igreja moderna que a substituiu.

(Reportagem de Kylie MacLellan e Matt Falloon)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG