Bento 16 dispensa bispo austríaco ultraconservador

CIDADE DO VATICANO - O papa Bento 16 dispensou o monsenhor Gerhard Maria Wagner, contestado sacerdote ultraconservador, do cargo de bispo auxiliar de Linz, na Áustria, ao qual havia sido designado em 31 de janeiro.

Agência Ansa |

Em uma nota de pouco mais de uma linha, a Sala de Imprensa do Vaticano se limitou a anunciar que "o Santo Padre dispensou o reverendo Gerhard Wagner do cargo de bispo auxiliar de Linz".

Em declarações à ANSA, o diretor da Sala de Imprensa, padre Federico Lombardi, informou que o papa respondeu a um pedido feito pelo próprio prelado há algumas semanas.

Anteriormente, a Santa Sé havia negado ter recebido um pedido formal de Wagner. Agora, com a publicação da dispensa, o sacerdote poderá oficialmente voltar a ser pároco em Windischgarsten, na Alta Áustria.

A decisão tomada pelo Pontífice é considerada "um ponto final" à polêmica em torno desta nomeação. Desde o anúncio de Wagner para o cargo, Bento 16 tem sido duramente criticado, devido às contestáveis declarações do sacerdote.

Em 2005, Wagner havia dito que o furacão Katrina, que atingiu a cidade de Nova Orleans no mesmo ano, foi "um castigo de Deus" ao "pecado", se referindo às clínicas que praticavam aborto na localidade. Entre outras declarações, ele também havia caracterizado os livros do Harry Potter como "satanismo".

A designação causou indignação da comunidade católica, em especial da austríaca, principalmente, porque o papa já havia tomado uma outra decisão duramente criticada, de retirar a excomunhão de quatro bispos lefebvrianos, da ordem do arcebispo francês Marcel Lefebvre.

Leia mais sobre papa Bento 16

    Leia tudo sobre: bento 16

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG