Bélgica e França anunciam medidas para ajudar banco binacional

Paris, 6 out (EFE).- O primeiro-ministro belga, Yves Leterme, anunciou hoje iniciativas para reforçar o banco franco-belga Dexia, afetado pela crise financeira, após um encontro em Paris com o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

EFE |

"Nos próximos dias vamos tomar iniciativas para reforçar o Dexia", afirmou Leterme em sua saída do Palácio do Eliseu.

O chefe de Governo belga precisou que "não se deve ter temores" sobre "os elementos fundamentais do grupo Dexia" e assinalou que se trata de "um problema temporário".

"O Governo belga e o francês estão decididos a fazer frente a esses problemas", frisou.

As ações do Dexia caíram hoje 20,28% na bolsa de Paris.

O Executivo belga deve realizar esta tarde um conselho de ministros extraordinário para avaliar a situação do grupo bancário.

Na semana passada, o Dexia foi resgatado da crise após uma intervenção de França, Bélgica e Luxemburgo.

Bélgica e França forneceram 3 bilhões de euros cada um, enquanto Luxemburgo 376 milhões.

Como condição para intervenção, Paris pôs que os principais dirigentes do banco renunciassem a seus direitos de indenização após deixarem seus cargos. EFE lmpg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG