Seis dias depois de um vazamento de iodo radioativo em um instituto de pesquisas nucleares, no sul da Bélgica, as autoridades do país emitiram nesta sexta-feira um alerta às pessoas que vivem nas proximidades do instituto para não comerem nenhum alimento produzido localmente. O vazamento ocorreu no sábado no Instituto de Radioelementos da cidade de Fleurus, no leste do país, mas na ocasião as autoridades disseram que não havia motivo para preocupação.

Nesta sexta-feira, os habitantes de toda a região localizada em um radio de cinco quilômetros do instituto foram orientados a não comer frutas e verduras produzidas localmente nem consumir leite ou laticínios das fazendas da região.

A agência nuclear belga passou a definir o vazamento como sério depois que testes em amostras de grama demonstraram um grau de contaminação mais alto do que o esperado.

Mas a orientação tardia e a mudança de tom revoltaram moradores locais.

O Instituto de Radioelementos produz radioisótopos para imagens médicas e para tratamentos de câncer.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.