Bruxelas, 28 jun (EFE).- As autoridades belgas confirmaram o pagamento de um resgate aos piratas somalis que sequestraram o navio Pompei, libertado hoje após ter sido ocupado em 18 de abril.

O diretor do centro de grise do Governo belga, Jaak Raes, disse que o resgate foi lançado ontem de um avião. A quantia paga não foi revelada pelo funcionário.

Raes disse em entrevista coletiva que o capitão do "Pompei", Hendrik Toxopeus, comunicou por rádio aos proprietários do navio que todos os piratas que estavam a bordo tinham ido embora hoje de manhã e que os dez tripulantes estavam bem.

O capitão acrescentou que a embarcação estava pronta para partir após a última revista de segurança.

A liberação do navio foi anunciada à Bélgica pelo primeiro-ministro Herman Van Rompuy, que emitiu uma nota comunicando "a libertação da tripulação e do navio 'Pompei'" e dizendo que todos os marinheiros estão bem de saúde.

O "Pompei" foi capturado a cerca de cem milhas das ilhas Seychelles com dez tripulantes de quatro nacionalidades (belga, holandesa, croata e filipina) a bordo. EFE rcf/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.