Belarus se prepara para reconhecer a Abkházia e a Ossétia do Sul

O presidente bielo-russo Alexander Lukashenko declarou nesta quinta-feira que a Rússia não teve outra escolha senão reconhecer a independência das repúblicas separatistas da Geórgia, enquanto seu embaixador em Moscou dava a entender que Minsk ia fazer o mesmo.

AFP |

"Tendo em vista a situação criada, a Rússia não teve outra opção moral senão apoiar a demanda dos povos da Ossétia do Sul e da Abkházia" que desejavam a independência, disse Lukashenko.

Depois de lembrar que Belarus era "o aliado mais seguro" da Rússia, Lukashenko propôs "chegar a uma posição consolidada" sobre a questão no dia 5 de setembro, numa reunião do Conselho do Tratado de Segurança Coletiva, um fórum que reúne Armênia, Belarus, Cazaquistão, Qurguistão, Uzbequistão, Rússia e Tajiquistão.

O embaixador bielo-russo em Moscou, Vassili Dolgolev, deu a entender por sua vez que Minsk poderia reconhecer a independência de Abkházia e Ossétia do Sul nesta quinta-feira ou amanhã.

"No que diz respeito ao apoio, somos aliados (da Rússia), isso diz tudo. Haverá uma declaração do presidente (Lukashenko) e aí tudo será dito", declarou o embaixador, citado pela agência Interfax.

bur-neo/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG