Uma pesquisa de cientistas da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, sugere que segurar uma xícara com bebida quente aumenta a sensação de confiança da pessoa em relação a estranhos. De acordo com o estudo publicado na revista Science, os voluntários que participaram da pesquisa e seguraram uma xícara com bebida quente apresentaram uma tendência significativamente maior de avaliar outras pessoas como calorosas.

No teste, 41 voluntários tiveram que segurar uma bebida enquanto eram levados de um corredor para um laboratório.

Em seguida, foram orientados a ler a respeito de um personagem de ficção e avaliar o quanto o personagem era "caloroso" ou "frio", em uma escala de um a sete.

Depois de segurar uma bebida quente, os voluntários descreveram o personagem em média como 11% mais "caloroso" do que após segurar uma bebida fria.

Experiência primitiva
Os pesquisadores afirmam que as descobertas sugerem que chamar uma pessoa de "calorosa" não é apenas uma metáfora, mas uma descrição literal de emoções como confiança, vividas pela primeira vez entre mãe e filho durante a infância.

"Esses termos se referem de forma implícita à experiência primitiva do que significa estar quente ou frio", afirma John Bargh, professor de psicologia da Universidade de Yale.

Para o professor, o poder da temperatura em avaliações de personalidade tem o apoio de estudos recentes que analisaram imagens do cérebro.

"O calor físico pode fazer com que vejamos os outros como pessoas calorosas, mas também pode nos levar a ser mais calorosos, generosos e termos mais confiança também", acrescentou.

O pesquisador Simon Moore, da Universidade Metropolitana de Londres, diz que resultados semelhantes foram demonstrados em outras experiências.

"É um condicionamento básico: sensações de calor são melhores do que sensações de frio e, se você sente algo bom, você transfere para outra coisa", afirma Moore.

"Seria interessante analisar a personalidade de uma pessoa antes", acrescentou. "Eu acredito que quanto mais sugestionável essa pessoa for, maior será o efeito de uma xícara quente ou uma xícara fria."
Egoísmo
O calor da bebida também influenciou o egoísmo dos participantes, mas não teve impacto na maneira como voluntários julgaram outros traços de personalidade.

Em um segundo teste, 53 pessoas tiveram que segurar um emplastro terapêutico quente ou frio. Os voluntários foram informados que estavam avaliando um produto médico.

Depois de responder a um questionário sobre o produto, os participantes puderam escolher entre ganhar uma bebida ou um cupom que poderiam dar a um amigo.

Os que seguraram o emplastro frio escolheram em benefício próprio, enquanto os que receberam o emplastro quente tiveram uma inclinação maior a escolher o presente para um amigo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.