Bebês encontrados em congelador na Alemanha nasceram vivos, diz autópsia

BERLIM - A autópsia dos três bebês encontrados em um congelador na cidade de Wenden-Möllmicke (oeste da Alemanha), onde seus corpos ficaram guardados por cerca de 20 anos, mostra que tinham nascido vivos e sem deformações, o que reforça as suspeitas de homicídio cometido pela mãe.

EFE |

A Procuradoria da cidade de Siegen anunciou hoje que em dois dos três corpos foram detectados sinais de violência.

O primeiro dos três corpos, no qual foi feita a autópsia na terça-feira, não tinha mostrado sinais de violência, motivo pelo qual a primeira hipótese considerada foi a de homicídio por negligência.

A causa concreta da morte ainda não pôde ser determinada e, no caso do primeiro dos três bebês que não mostrou marcas de violência, são especuladas as hipóteses de que poderia ter morrido de hemorragia, sufocado pelo próprio vômito ou pelos efeitos do frio.

Nos outros dois casos, não está descartado que a morte tenha sido o resultado de uma ação violenta.

Os corpos dos três bebês encontrados no congelador de uma casa em Wenden-Möllmicke, no estado federado da Renânia do Norte-Vestfália, correspondem aos de três meninas, segundo confirmou a Procuradoria.

A mãe foi detida acusada de triplo homicídio após confessar que ocultou os corpos de três de seus bebês recém-nascidos em um congelador de sua casa.

A mulher, de constituição física corpulenta e que agora passa por tratamento psiquiátrico, disse ter escondido as gestações de seu marido, um homem de 47 anos.

Os corpos congelados dos bebês foram encontrados por acaso no sábado passado pelo menor dos três filhos do casal, um adolescente de 18 anos de idade, quando buscava uma pizza para comer.

A Polícia encontrou os corpos dos bebês envolvidos em toalhas e guardados em sacolas de plástico no fundo do congelador horizontal, onde supostamente devem ter ficado nos últimos 20 anos.

Uma das três crianças morreu muito provavelmente em 1988, já que um jornal desse ano foi encontrado junto a seu corpo, afirmou a Polícia, que ressaltou que os bebês não eram trigêmeos.

Saiba mais sobre: bebês

    Leia tudo sobre: alemanhaberlim

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG