JERUSALÉM (Reuters) - Uma bebê israelense que havia sido considerada morta pelos médicos voltou à vida nesta segunda-feira, depois de passar horas dentro de um refrigerador. A criança, que nasceu pesando apenas 600 gramas, passou pelo menos cinco horas em um dos compartimentos refrigerados do hospital, antes de seus pais, que a levavam para que fosse enterrada, começarem a notar alguns movimentos.

'Nós a desembrulhamos e sentimos que ela estava se mexendo.

Nós não acreditamos no começo. Então ela começou a segurar a mão da minha mãe, e então vimos ela abrir a boca', disse Faiza Magdoub, de 26 anos, mãe do bebê.

O bebê havia sido considerado morto algumas horas antes, depois que médicos do hospital Western Galilee, norte de Israel, foram obrigados a abortar a gravidez para conter uma hemorragia interna na mãe. Magdoub estava na vigésima terceira semana de gravidez.

'Não sabemos como explicar isso, então quando não sabemos como explicar as coisas na medicina, chamamos de milagre, e isso é provavelmente o que aconteceu', disse o vice-diretor do hospital Moshe Daniel.

O bebê foi então levado à unidade de tratamento intensivo neonatal do hospital, mas os médicos não tinham certeza de quanto tempo ela irá sobreviver.

Motti Ravid, um professor de medicina interna, disse ao canal 10 de Israel que a baixa temperatura dentro do refrigerador diminuiu o metabolismo do bebê e provavelmente ajudou-a a sobreviver.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.