Bebê nasce dois dias após morte cerebral da mãe

O bebê de uma ex-campeã britânica de patinação no gelo nasceu dois dias depois de ela ter sido dada como morta, segundo confirmou na segunda-feira um hospital da cidade de Oxford.

BBC Brasil |

Jayne Soliman, de 41 anos, foi internada às pressas na última quarta-feira, depois de reclamar de fortes dores de cabeça e de desmaiar.

Ela estava grávida de 25 semanas (cerca de cinco meses), e os médicos acreditam que ela sofreu uma hemorragia cerebral por causa de um tumor.

No mesmo dia, foi declarada sua morte cerebral, mas seu coração foi mantido em atividade através de aparelhos até que os médicos encontrassem condições para realizar uma cesariana.

O bebê - uma menina chamada Aya - nasceu pesando cerca de 900 gramas. Ela agora está internada na unidade neo-natal de outro hospital, em Reading.

'Ótima mãe'

O marido de Jayne, Mahmoud Soliman, disse que ela teria sido uma "ótima mãe". "No espaço de 48 horas, vivi o profundo tormento de perder minha amada esposa e a alegria pelo nascimento da nossa primeira filha."

Jayne Soliman foi campeã britânica de patinação no gelo em 1989, quando também chegou ao número 7 do ranking mundial.

Ela havia ido patinar antes de passar mal em casa.

Apesar de raro, este não é o primeiro caso de um bebê mantido vivo no útero da mãe morta.

Em 31 de dezembro de 1999, um menino nasceu um hospital de Gijón, na Espanha, depois que sua mãe foi dada como morta em meados de novembro.

Leia mais sobre medicina

    Leia tudo sobre: medicina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG