Bebê morre por cálculos renais e novos casos são registrados na China

Pequim, 11 set (EFE).- A morte de um bebê por causa de cálculos renais na província noroeste chinesa de Gansu e os novos casos registrados por todo o país fazem temer um grave escândalo devido a leite adulterado na China, informou hoje a agência oficial de notícias Xinhua.

EFE |

O leite em pó da marca Sanlu ou uma marca falsa que usa o mesmo nome foi ingerido por muitos dos afetados, embora ainda não se saiba com certeza se o bebê morto bebeu leite dessa marca, acrescentou a fonte.

A Administração de Controle de Qualidade, Inspeção e Quarentena da China começou a investigar as amostras do leite suspeito de ter causado um aumento do número de bebês com cálculos renais em todo o país, diz a "Xinhua".

A morte do bebê foi registrada no mesmo dia no qual se tornaram públicos novos casos com características similares nas províncias de Jiangsu, Shandong e Anhui (leste), de Hunan (centro) e de Ningxia, Shanxi e Gansu (noroeste), segundo publicaram os jornais "The Modern Express" e "Oriental Morning Post".

Em Gansu foram localizados os 14 casos divulgados ontem, enquanto se desconhece o número em outras províncias.

Um porta-voz do Grupo Sanlu, uma das principais marcas de leite no país, comunicou que estes casos poderiam ter acontecido porque os produtos estavam etiquetados de maneira fraudulenta e informou do envio de pessoal à província de Gansu para realizar sua própria investigação.

Os 14 bebês atingidos em Gansu, todos com menos de 11 meses, apresentam os mesmos sintomas: dificuldade para urinar e vômitos.

"Não é comum que um bebê tenha pedras no rim e menos que sejam tantos ao mesmo tempo", disse Zhang Wei, chefe de Urologia do Hospital do Exército de Libertação Popular de Gansu, onde foi internado o primeiro bebê no dia 28 de junho.

Todas as crianças procedem de zonas rurais e bebiam o mesmo tipo de leite, mais barato que o mais comum no mercado.

O escândalo faz temer que se repitam fatos como os de 2004, quando 13 crianças na China morreram por deficiências nutricionais derivadas do consumo de leite adulterado - com poucas proteínas e nutrientes - e 171 sofreram os mesmos sintomas por causa da ingestão desse mesmo produto. EFE jt/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG