Bogotá, 10 jul (EFE).- O número de óbitos em decorrência de gripe suína na Colômbia aumentou hoje para cinco, depois da confirmação da morte de uma bebê de 48 dias, filha de um indígena que vivia em Bogotá, informaram as autoridades sanitárias.

O secretário de Saúde de Bogotá, Juan Varela, disse a jornalistas que a menina morreu no dia 6 de julho, em um hospital de Bogotá, mas não disse o nome do centro de saúde.

O caso foi registrado no dia 20 de junho, quando um grupo de mães indígenas que vivem em Bogotá visitou um centro médico da cidade.

Varela explicou que o médico que as atendeu notou que uma das bebês do grupo tinha dificuldades para respirar, por isso a avaliou e a transferiu para outro centro médico, com mais recursos tecnológicos.

"Ficou internada lá até o dia 6 de julho, quando morreu", explicou Varela, que acrescentou que as autoridades sanitárias do país estão realizando um rigoroso acompanhamento das pessoas que tiveram contato com a bebê.

Especificou ainda que os exames médicos feitos na bebê depois de sua morte confirmaram o vírus da doença.

Um relatório divulgado hoje de manhã pelo Instituto Nacional de Saúde (INS) aponta que o número de contagiados pela gripe chega a 152, dos quais quatro morreram: três em Bogotá e um na cidade vizinha de Soacha. EFE ocm/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.