Bebê canadense que doaria seu coração sobrevive sem aparelhos

Um bebê canadense em estado grave, que foi desconectado dos aparelhos de respiração artificial a pedido dos pais para doar seu coração a outro recém-nascido, sobreviveu contra todas as expectativas, impossibilitando assim o transplante previsto.

AFP |

A pequena Kaylee Wallace, de dois meses, sofre da síndrome de Joubert, má-formação do cérebro que faz com que a respiração se interrompa durante o sono e torne necessário o uso do respirador artificial.

Em uma decisão polêmica, os pais do bebê haviam decidido na terça-feira desligar o respirador para que a morte de sua filha pudesse pelo menos salvar um outro bebê muito doente no mesmo hospital.

Mas, contrariamente às expectativas dos médicos, Kaylee continuou a respirar sozinha e o transplante previsto para a noite de terça-feira teve de ser cancelado.

"Ela está em estado estacionário desde que o respirador foi desligado", declarou o doutor Jim Wright do hospital das Crianças enfermas de Toronto na manhã de quarta-feira, acrescentando que, então, não era mais um doador potencial.

"É uma situação trágica para as duas famílias", a de Kaylee e a do bebê que esperava um coração", acrescentou o médico.

"É possível que a situação clínica mude, mas por enquanto (Kaylee) não é mais um doador potencial, disse.

ps/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG