BCE avalia outros instrumentos além de corte do juro, diz Weber

Por Jan Strupczewski BRUXELAS (Reuters) - As taxas de juros do Banco Central Europeu (BCE) estão recuando e a instituição considera outros instrumentos de alívio monetário, afirmou neste domingo Axel Weber, membro do conselho do BCE.

Reuters |

Weber, que está à frente do banco central alemão, prometeu que qualquer medida adicional de alívio que o BCE adotar não provocará inflação e acrescentou que a taxa real de juros da zona do euro não é diferente da dos Estados Unidos.

"Embora a taxa esteja em 1,5 por cento e caindo na zona do euro, as taxas de curto prazo estão menores até agora", disse em um evento. Ele manteve a avaliação feita na sexta-feira de que o BCE tem espaço para mexer no juro.

O BCE cortou a taxa básica em 2,75 pontos-básicos desde outubro e economistas esperam que ela seja reduzida em mais 0,50 ponto, para 1 por cento, em abril.

"As taxas de curto prazo estão abaixo de 1 por cento e... a inflação na Europa está caindo para 1 por cento. Não é zero como nos Estados Unidos. Então, a taxa real de juros não é diferente", disse.

Companhias europeias têm pedido para que o BCE não somente reduza o juro mas também comece a comprar commercial paper e outros instrumentos de dívida corporativa.

Weber disse que o BCE está pensando nisso.

"Nós não excluímos tomar medidas adicionais... nós também dissemos que estamos no estágio de discutir vários instrumentos mas não no ponto de chegar a decisões firmes ainda."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG