BC venezuelano nega ter emitido bônus usados em fraude na Itália

Caracas, 22 mai (EFE).- O Banco Central da Venezuela (BC) divulgou hoje um comunicado no qual negou que funcionários da autoridade monetária tivessem certificado os bônus utilizados em uma fraude descoberta na Itália.

EFE |

"Este instituto alerta a comunidade financeira nacional e internacional que nenhum funcionário autorizou ou certificou documentação com a informação antes assinalada" em relação ao caso da Itália, diz a entidade em comunicado.

O BC desmentiu, assim, a notícia divulgada hoje na Itália de que funcionários da instituição teriam certificado "bônus falsos", e acrescentou que o banco "não emite nem coloca instrumentos em moeda estrangeira desde 1990".

Em consequência, recomendou que antes de realizar operações com algum de seus papéis, sejam realizadas "as verificações do caso com o ou os emissores respectivos ou seus agentes autorizados".

A suposta fraude foi descoberta pelas autoridades antimáfia italianas em uma operação na qual detiveram 16 pessoas - duas espanholas e 14 italianas -, e entre as quais se encontrava Leonardo Badalamenti, filho de um chefe mafioso.

Fontes policiais disseram à Agência Efe que a quadrilha, que "muito provavelmente" contava com um cúmplice no Banco da Venezuela, tentou utilizar documentos falsos de propriedade de dívida venezuelana como garantia para obter créditos de, pelo menos, dois bancos. EFE rr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG