BC do México diz que economia pode ter contração de quase 5% em 2009

México, 29 abr (EFE).- O Banco do México (central) afirmou hoje que a economia nacional experimentará em 2009 uma contração de entre 3,8% e 4,8% devido à crise mundial, mas alertou que suas projeções não contemplam os efeitos do recente surto de gripe suína.

EFE |

A autoridade monetária, que cancelou a habitual coletiva de imprensa sobre os relatórios trimestrais devido à gripe, revisou também em alta todas as suas previsões inflacionárias para os quatro trimestres de 2009.

Em seu relatório anterior, o BC do México tinha estimado uma contração do Produto Interno Bruto (PIB) de entre 0,8% e 1,8%.

O último relatório do banco precisa que o entorno global desfavorável do primeiro trimestre de 2009 refletiu na atividade econômica do México.

"A maioria dos números de demanda e atividade produtiva domésticas sugerem que, no trimestre, a economia mexicana registrou uma queda considerável em seus níveis de atividade", destaca o documento.

O banco central espera que no segundo trimestre de 2009 a inflação se situe em uma categoria de entre 5,5% e 6%; no terceiro trimestre de entre 4,75% e 5,25%; e no quarto de 4% a 4,5%. EFE jd/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG