O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, anunciou nesta quarta-feira, em Nova York, novas medidas para dar maior liquidez a bancos que fornecerem crédito para empresas brasileiras com dívidas em dólar. O programa terá início neste mês e deve prosseguir até o final de 2009.

"Todas as empresas brasileiras que têm empréstimos vencendo no exterior vão ter também acesso aos recursos das reservas que serão aplicadas em bancos que emprestarem exclusivamente para essas empresas", disse o presidente do Banco Central.

Segundo Meirelles, "o compromisso do governo brasileiro é de repor aquela parcela do crédito internacional que foi cortada para todos os países - inclusive para o Brasil - visando preservar a economia brasileira desse efeito importante da crise internacional".

O programa deve começar a operar até o final de janeiro, e a estimativa de seu volume é de cerca de US$ 20 bilhões.

Empregos
O presidente do Banco Central, que participou de reunião organizada pela Câmara Brasileira-Americana de Comércio, afirmou que o governo tem tomado medidas importantes para ajudar a exportação brasileira.

"O Banco Central do Brasil já tem feito uma série de leilões onde empresta recursos aos bancos para uso exclusivo em financiamento de exportação", disse Meirelles.

"Só se pode tomar este recurso do Banco Central se for para financiar exportação, e esses contratos de exportação são oferecidos ao Banco Central como garantia", acrescentou. "Portanto, é um empréstimo completamente direcionado."
Segundo Meirelles, o governo também está estudando medidas para aumentar o nível de emprego, mas elas devem ser anunciadas posteriormente.

O presidente do Banco Central almoçaria na tarde desta quarta-feira no Federal Reserve (o banco central americano) e, em seguida, partiria para Cancún, no México, onde se reunirá com investidores.

De lá, Henrique Meirelles segue para Miami e volta para o Brasil no final da semana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.