Vídeo mostra tensão de passageiros ao tentar sair em bote de navio

Passageiro gravou momento da descida de bote salva-vidas. Acidente com Costa Concordia ocorreu na Itália nesta sexta-feira (13)

BBC Brasil |

selo

Imagens feitas por um passageiro do navio italiano Costa Concordia, que naufragou na noite de sexta-feira na costa da Itália , mostram os momentos de tensão vividos enquanto eles tentavam deixar a embarcação. O navio levava cerca de 4.200 pessoas, incluindo mil tripulantes. Até o início deste domingo, três corpos já haviam sido encontrados.

Três sobreviventes foram encontrados com vida dentro do navio entre a noite de sábado e a manhã de domingo. O vídeo mostra os passageiros gritando ao verem a dificuldade em lançar os botes salva-vidas com o navio se inclinando rapidamente. Muitos dos sobreviventes relataram problemas com a retirada dos passageiros e vários acabaram pulando ao mar gelado e nadaram os cerca de 300 metros até a ilha de Giglio.

Entenda o caso: Navio naufraga e deixa mortos na Itália
Passageiros: 53 brasileiros estavam a bordo, diz consulado do Brasil em Roma
Resgate: Terceiro sobrevivente é resgatado de navio na Itália


Acidente


O acidente com o navio Costa Concordia ocorreu próximo à ilha de Giglio, por volta das 21h30 de sexta-feira (13) no horário local (18h30 em Brasília). O cruzeiro já havia inclinado cerca de 20 graus quando as pessoas começaram a deixar a embarcação em botes salva-vidas ou nadando. O presidente da operadora de cruzeiros, Gianni Onorato, declarou que o navio teria se chocado contra uma rocha gigante.

O consulado do Brasil em Roma confirmou que 53 brasileiros estavam a bordo . Na noite deste sábado, o Itamaraty confirmou que nenhum deles está entre as vítimas do acidente. "A informação que temos do consulado em Roma é que todos estão bem", comunicou o Ministério de Relações Exteriores.

Calculado inicialmente em 70 pessoas, o número de desaparecidos foi reduzido em algumas contagens. O cálculo da capitania do porto de Livorno, envolvida nos trabalhos de resgate, aponta que a diferença entre pessoas identificadas em terra e a lista de passageiros seria de 40 pessoas "não localizadas". A capitania não quis usar o termo "desaparecido", alegando que parte dessas pessoas poderiam estar a salvo, porém sem terem sido devidamente identificadas.

    Leia tudo sobre: itálianaufrágionavioacidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG