Tribunais de Londres funcionam à noite para julgar acusados de distúrbios

Autoridades começaram a enviar suspeitos de saques na Corte da Coroa, tribunal superior para casos criminais

BBC Brasil |

selo

Quatro tribunais de Londres estão fazendo plantão noturno para julgar algumas das centenas de pessoas acusadas de ligação com os distúrbios ocorridos nos últimos dias na capital britânica.

Segundo o correspondente para assuntos de Justiça da BBC Clive Coleman, que esteve na Corte de Magistrados (tribunal de primeira instância) de Highbury Corner, no norte de Londres, os acusados são um grupo amplo de pessoas, com diferentes histórias de vida e perfis profissionais.

Um caso que chegou ao tribunal nesta quarta-feira foi de um homem chamado Alexis Bailey, 31 anos, que trabalha em uma escola primária em Stockwell, no sudoeste de Londres. Ele foi pego em uma loja de artigos eletrônicos no bairro de Croydon na segunda-feira e se declarou culpado por roubo.

Seu caso, segundo o correspondente da BBC, foi previsível, já que os magistrados, tendo recebido a declaração de culpa, encaminharam-no para receber a sentença na Corte da Coroa (tribunal superior para casos criminais).

A razão para isso é que os juízes acharam que os distúrbios eram um agravante tão sério para o roubo que a Corte da Coroa, com maiores poderes, deveria sentenciar o réu. Os magistrados poderiam apenas impor seis meses de prisão, enquanto na Corte da Coroa a sentença pode chegar a dez anos.

A Corte de Magistrados estava encaminhando diversos casos à Corte da Coroa, dando um indício da seriedade com que esses delitos estão sendo lidados. Coleman afirma que muitas pessoas estão sendo sentenciadas pela Corte da Coroa, embora elas inicialmente se apresentem à Corte de Magistrados.

Isso pode tornar o processo mais lento. Como muitas pessoas estão se declarando culpadas, no entanto, então o atraso acaba ocorrendo somente na fase da sentença.

Plantão

O tribunal de Highbury Corner ficou funcionando durante toda a noite de terça para quarta-feira. Pela manhã, o promotor da Coroa que estava presente no local estava trabalhando desde as 5h, segundo o correspondente da BBC. Quando esse promotor terminou o seu horário, outro chegou para ocupar o seu lugar.

Vários outros estão trabalhando nas salas de controle da polícia, dando consultas a respeito da acusação de suspeitos depois de analisar imagens captadas pelas câmaras de circuitos de TV posicionadas nas ruas de Londres.

De acordo com Coleman, os trabalhos estão sendo feitos em grande velocidade. Embora haja algum atraso nas sentenças, lidar com muitos casos, particularmente com um número grande de declarações de culpa, está sendo rápido.

O promotor-chefe de Londres, Alison Saunders, disse que o objetivo era lidar com todos os casos o mais rápido possível, para que a população tenha confiança de que o sistema pode levar os acusados à Justiça.

O correspondente da BBC também afirmou que muitos dos casos julgados são delitos de baixo valor, mas que terão um grande efeito nas vidas das pessoas que os cometeram.

Um dos casos é de um homem que se declarou culpado pelo roubo de duas camisetas de grife - um delito menor em termos de valor monetário, mas que pode, segundo Coleman, ter um efeito maior caso haja uma condenação criminal. 

    Leia tudo sobre: protestoslondresdistúrbios no reino unido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG