Sobrevivente de desastre na Líbia está 'estável'

Criança sobrevive ao acidente aéreo e passa por cirurgia em Trípoli, capital do país

BBC Brasil |

selo

O único sobrevivente do acidente com o avião da Afriqiyah Airways que matou 103 pessoas na Líbia na quarta-feira, um menino holandês de 9 anos, foi operado e sua saúde está estabilizada. A criança sofreu diversas cirurgias nas pernas, que apresentavam múltiplas fraturas.

Autoridades aéreas já recuperaram as caixas-pretas do Airbus 330, que agora serão investigadas para descobrir o que levou o avião a cair pouco antes de pousar na capital líbia, Trípoli, às 6h (1h, em Brasília).

Reuters
Imagem de TV mostra único sobrevivente de avião que caiu em aeroporto em Trípoli, Líbia, recebendo cuidados médicos

Entre os 93 passageiros do avião que havia decolado de Joanesburgo, na África do Sul, estariam cidadãos de diversas nacionalidades, entre eles alemães, britânicos, franceses e sul-africanos.

A televisão estatal líbia transmitiu imagens do sobrevivente do acidente na cama de um hospital, com a cabeça envolta por bandagens e usando uma máscara de oxigênio. Ambas as pernas estão engessadas.

"A criança sofreu várias rodadas de cirurgias nas pernas. Ele teve fraturas simples e duplas", disse um médico à emissora líbia, acrescentando que o menino acordou na quarta-feira à noite e está em boas condições.

Confirmação de identidade

O ministério do Exterior da Holanda afirmou que o menino teria dito que seu nome é Ruben, que ele teria 9 anos e que moraria na cidade de Tilburg, no sul do país. Um casal holandês teria viajado a Trípoli para confirmar a identidade do jovem.

O presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, classificou a sobrevivência do menino de "verdadeiro milagre".

Cerca de 59 holandeses morreram no acidente, mas todos os 11 tripulantes seriam líbios. De Trípoli, o avião seguiria rumo ao aeroporto de Heathrow, o principal de Londres.

De acordo com testemunhas, o avião começou a se partir pouco antes do pouso. O tempo estava bom. Depois de uma explosão, a única parte do avião que podia ser reconhecida era um pedaço da cauda, com o logotipo da companhia aérea.

Embora as causas do acidente ainda não sejam conhecidas, o ministro dos Transportes líbio, Mohammed Ali Zidan, descartou a possibilidade de terrorismo. A Afriqiyah Airways é uma empresa líbia de baixo custo fundada em 2001.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG