Sobem para 28 os mortos por acidentes em minas na China e Equador

Explosão em mina da China matou 26 e deixou outros 11 mineradores presos. No Equador, dois corpos foram encontrados após avalanche

BBC Brasil |

selo

Dois acidentes em minas mataram no sábado ao menos 28 trabalhadores na China e no Equador.
Pela manhã, a televisão estatal chinesa informou que uma explosão em uma mina de carvão matou 26 mineiros e deixou pelo menos 11 presos sob a terra na província de Henan.

Horas depois, a diretora nacional de Riscos do Equador, María del Pilar Cornejo, confirmou foram encontrados os corpos de dois mineiros que trabalhavam numa mina de ouro no sul do país. Outros dois trabalhadores continuam desaparecidos.

O resgate bem sucedido dos 33 mineiros presos por 69 dias em uma mina no Chile intensificou a atenção sobre a falta de segurança destes trabalhadores em todo o mundo.

Avalanche

O acidente no Equador ocorreu na sexta-feira por causa de um deslizamento de terra, que fechou o acesso à mina, localizada a 150 metros de profundidade em Portovelo, na província de El Oro, sul do Equador.

Autoridades disseram que os trabalhadores foram vítimas de uma avalanche que bloqueou o túnel onde trabalhavam. Uma infiltração de água na mina pode ter escavado a rocha e causado o acidente. Na cidade de Portovelo, onde fica a mina, cerca de 15 mineiros já morreram nos últimos 3 anos, segundo o vice-prefeito Vicente Cayambe.

Explosão

O acidente chinês aconteceu em Yuzhou, no centro do país. Mais de 70 integrantes da equipe de resgate tentam encontrar os trabalhadores que foram soterrados, segundo a mídia local, por uma "súbita explosão de carvão e gás".

A Agência Nacional de Segurança no Trabalho disse que o acidente aconteceu enquanto os mineiros cavavam um buraco para aliviar a pressão de um acúmulo de gás, para diminuir o risco de explosões.

Segundo a agência, 239 mineiros conseguiram chegar à superfície depois da explosão. Vinte e seis foram mortos e outros 11 permanecem presos. Autoridades locais dizem que será difícil chegar até os mineiros, já que será preciso tirar mais de 2.500 toneladas de pó de carvão da entrada da mina para dar início ao resgate. A indústria de mineração chinesa é considerada uma das mais perigosas do mundo.

Em 2009, mais de 2.600 mineiros foram mortos em acidentes. O governo chinês fechou mais de mil minas ilegais neste ano como parte dos esforços para aumentar a segurança dos trabalhadores.

    Leia tudo sobre: minasdeslizamentoavalanchechinaequador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG