Situação de bebê espancado por brasileira na Itália é "grave"

Médicos que tratam bebê com múltiplas fraturas afirmam que "só um milgare" pode salvá-lo

BBC Brasil |

selo

O estado de saúde do babê de sete meses supostamente espancado pela mãe, brasileira com cidadania italiana, é "extremamente grave", na opinião da equipe médica que o atende, conforme publicou neste sábado o jornal italiano La Repubblica. "O quadro clínico é extremamente grave e só um milagre pode salvar a criança", disse um integrante da equipe ao jornal que não teve seu nome revelado.

O La Repubblica afirma que quando a criança foi levada ao hospital na quarta-feira já estaria morrendo, com múltiplas fraturas no crânio, costelas e outras partes do corpo. O bebê, mantido em coma induzido, foi submetido a cirurgias e sofreu dois colapsos cardio-vasculares na quinta-feira.

O jornal afirma que, embora a equipe médica não comente o caso oficialmente, "nos corredores, o pessimismo prevalece". Investigadores dizem acreditar que o bebê foi submetido a espancamentos constantes nos últimos dois meses.

Segundo a polícia, a mãe, de 28 anos, confessou ter espancado o garoto, alegando que o fez por raiva do marido, um carpinteiro italiano de 35 anos, apesar de ter dito em um primeiro momento que o filho havia sofrido uma queda. Ela nasceu no Brasil mas foi adotada por uma família da cidade italiana de Bari, conquistando a cidadania do país. O La Repubblica afirma que a mãe está presa e a polícia investiga agora se o pai, que não foi detido, estaria ciente dos maus-tratos sofridos pelo filho.

    Leia tudo sobre: bebê espancadobrasileira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG