Show de cantor que matou namorada causa polêmica na França

A apresentação de Bertrand Cantat com amigos do grupo Eiffel foi a primeira desde que assassinou atriz na Lituânia há sete anos

BBC Brasil |

selo

O retorno aos palcos do cantor de rock francês Bertrand Cantat, que matou sua namorada, a atriz Marie Trintignan, em 2003, em um acesso de fúria, está provocando polêmica na França.

O vocalista da banda Noir Désir ("Desejo Negro", em tradução literal) cantou três canções com seus amigos do grupo Eiffel, que se apresentavam no encerramento de um festival de música na cidade de Bègles, nos arredores de Bordeaux.

AFP
Cantor francês Bertrand Cantat (2º à dir.) é visto no palco com membros da banda Eiffel após concerto no oeste da França
A volta de Cantat aos palcos foi criticada por associações feministas, que consideraram o show do cantor uma "provocação". Nadine Trintignan, mãe da atriz morta, recusou-se, no entanto, a fazer comentários.

Liberdade

Essa foi a primeira apresentação do vocalista da banda Noir Désir desde o assassinato de Marie Trantignan, em Vilnius, na Lituânia, há sete anos. A morte foi causada por um edema cerebral seguido de um coma profundo, provocado pelos socos e golpes do cantor. O crime chocou a França.

Em 2004, Cantat havia sido condenado a oito anos de prisão pela Justiça da Lituânia, mas foi transferido à França e obteve liberdade condicional em 2007. Em julho desse ano, ele voltou a ser um homem livre, após as condições impostas para a sua liberdade condicional terem expirado.

O retorno

Os rumores de que Cantat poderia ter uma participação especial no show da banda Eiffel haviam circulado na semana passada na França, e os ingressos se esgotaram rapidamente. Cerca de 2 mil fãs assistiram à sua curta apresentação e ovacionaram o artista.

A imprensa francesa afirma que o retorno do roqueiro aos palcos não é fruto do acaso e foi organizado em um local onde o público é tradicionalmente fã do cantor e de sua banda.

O festival em que Cantat se apresentou na madrugada de domingo é um "terreno conhecido", como diz o jornal francês Le Figaro. O evento é organizado há cinco anos sob a iniciativa dos integrantes do Noir Désir e a diretora do festival é empresária da banda de Cantat.

"É um prazer se encontrar com os amigos, em casa", disse o cantor durante o show. Mesmo assim, a segurança do local havia sido reforçada. Vários jornais franceses e sites fizeram pesquisas de opinião na internet perguntando se as pessoas estão "chocadas" com o retorno do cantor aos palcos.

Na pesquisa do jornal Le Figaro, 54,7% afirmaram estar chocados. "Cantat é um grande artista. Ele cometeu um ato grave e pagou por ele. Será que ele pode retornar aos palcos? É ele quem pode decidir", afirmou o deputado socialista Arnaud Montebourg.

A polêmica não deve acabar tão cedo. A imprensa francesa afirma que a banda Noir Désir vem fazendo ensaios nos últimos meses e estaria preparando, segundo sua gravadora, um disco que poderá ser lançado em 2011.

    Leia tudo sobre: françaBertrand CantatMarie Trintignan

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG