Sem-teto holandês muda vida após saber que é filho de milionário

O ex-viciado em drogas Jerry Winkler, de 28 anos, que vivia pelas ruas de Amsterdam, disse que descoberta foi ¿giro de 180 graus¿

BBC Brasil |

Eyevine
Sem-teto holandês muda vida após descobrir que é filho de multimilionário
O holandês Jerry Winkler, de 28 anos, vivia nas ruas de Amsterdã quando descobriu, no ano passado, que era o único filho de um homem de negócios multimilionário com quem sua mãe tivera uma aventura amorosa.

A vida de Winkler, um ex-dependente de drogas, teve então uma reviravolta. "Foi um giro de 180 graus... Um dia estou dormindo nas ruas e poucos dias depois dormia em um apartamento no centro de Amsterdã, tinha dinheiro no banco... Pude voltar a viver", contou ele em entrevista à BBC.

Apesar de ter comprovado ser o único filho biológico do empresário Alfred Winkler (de quem adotou o sobrenome após a descoberta), Jerry não tinha, pela lei holandesa, direito à herança , por não ser registrado como filho. Ainda assim, recebeu uma ajuda da fundação para a qual o pai biológico havia deixado sua fortuna ao morrer. "Decidiram que por razões morais deveriam me dar uma porcentagem, que para mim é muito dinheiro", diz, sem especificar o valor que recebeu.

Infância

A infância de Jerry foi traumática. Quando sua mãe foi diagnosticada com um tumor cerebral, ele foi viver com um homem que pensou que era seu pai. Mas a relação com a nova família era difícil e ele acabou em um abrigo para menores. Durante cinco anos ele foi levado de uma casa a outra até cair na delinquência e na dependência às drogas.

Foi após uma discussão familiar que ele descobriu que o homem que acreditava ser seu pai não era quem pensava. "Tive uma série de brigas com minha madrasta e meu padrasto, e logo depois meu padrasto me disse que não era meu pai biológico", conta Jerry. "Por um lado eu pensei 'Agora entendo porque estavam tão contra mim', mas também foi como se tivessem me dado outro golpe", afirma. "Primeiro sua mãe morre e depois seu pai diz que não é seu pai", observa. A partir de então, passou a se dedicar à tarefa de tentar encontrar seu verdadeiro pai.

Investigação

Primeiro descobriu que sua mãe havia tido um caso amoroso no trabalho. As pistas o levaram ao diretor da companhia, Alfred Winkler, um empresário milionário que havia morrido sem deixar herdeiros.
"Meu segundo nome é Alfred, e nunca soube porque minha mãe havia me dado esse nome, então era uma pista", disse.

Logo depois, encontrou um artigo em um jornal de 2006 sobre o homem que poderia ser seu pai e entrou em contato com o jornalista que o escrevera. "Combinamos de nos encontrar e assim que eu cheguei ele viu que eu me parecia muito com a pessoa que ele havia entrevistado", disse.

Alfred Winkler havia deixado sua fortuna a uma fundação, cujos advogados, após ouvir a história de Jerry, pediram que ele se submetesse a um exame de DNA. O exame mostrou uma probabilidade de 99,999% de que ele fosse filho de Alfred Winkler. "Nunca esquecerei esse momento. O advogado me chamou e quando me contou o resultado comecei a chorar, a sentir-me furioso, louco, tudo ao mesmo tempo", conta.

Para Jerry, mais que o dinheiro que recebeu, o que mais o emocionou foi finalmente saber quem era seu pai. "Todos queremos saber de onde viemos. Ainda que lamentavelmente meu pai já estivesse morto, posso comparar sua história com a minha e ver como somos parecidos", disse.

O dinheiro recebido por ele o permitiu "ter uma casa, um carro, sair de férias… e uma geladeira cheia de comida", observa. "Às vezes, quando desperto pela manhã em minha própria cama, ao lado de minha namorada, tenho que me beliscar para ver se estou acordado. Não sei se é real ou um conto de fadas", diz.

Inspirado por sua própria história, Jerry também criou uma fundação "para jovens sem-teto que não têm meios para fazer algo de suas vidas".

    Leia tudo sobre: Holandasem-teto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG