Reino Unido permitirá união civil gay entre presos de segurança máxima

Assunto surgiu depois de mãe de detento ter questionado em revista se seu filho poderia ter permissão de casar com companheiro

BBC Brasil |

selo

Prisioneiros de segurança máxima poderão ter autorização para realizar cerimônias de união civil homossexual dentro de presídios do Reino Unido, desde que arquem com todos os custos, informa o jornal britânico The Daily Mail.

O assunto veio à tona quando a mãe de um prisioneiro de "categoria A", como são conhecidos os detentos mais perigosos do Reino Unido, escreveu a uma revista circulada entre os presídios do país manifestando o desejo de seu filho de se casar com seu companheiro, preso no mesmo local.

"Meu filho está preso como um detento de categoria A e me revelou a vontade de se casar com outro preso de 'categoria A' que está na mesma cadeia. Gostaria de saber se ele teria permissão para isso, e, se sim, quanto tempo levaria para organizar tudo? As cerimônias de união civil homossexual são permitidas na prisão, sobretudo para presos de 'categoria A'?", indagou a mãe, que não quis ser identificada.

Desde 2004 o Reino Unido permite a união civil entre homossexuais, mas até o momento não havia nenhum precedente da aplicação da lei a detentos. Entre os presos "mais perigosos" do sistema carcerário britânico estão assassinos, assassinos em sério, estupradores e condenados por atividades terroristas.

Entre os presídios de segurança máxima mais conhecidos estão os de Belmarsh, em Londres, e de Long Worcestershire, no centro do país. Um porta-voz do Serviço Nacional de Gerenciamento Carcerário confirmou ao Daily Mail que as uniões civis serão liberadas.

"A ordem do Serviço Prisional 4445 determina os procedimentos para todos os detentos que desejem obter uma união civil e os critérios para que a cerimônia de registro seja feita dentro ou fora da prisão, considerando que haverá uma avaliação de risco antes da permissão", disse.

Entre os requisitos que devem ser preenchidos estão a idade mínima de 16 anos, a comprovação de que os dois homens não sejam parentes e já não sejam casados com alguém. Segundo as autoridades britânicas, cada preso tem direito a um número limitado de convidados para as cerimônias, desde que a lista seja aprovada pelo diretor do presídio.

    Leia tudo sobre: casamento gayhomossexualismoreino unidoprisioneiros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG