Reflexo de tsunami que arrasou Japão matou aves no Havaí

Segundo autoridades americanas, milhares de peixes e aves selvagens foram mortos por ondas que atingiram atol de Midway

BBC Brasil |

selo

Milhares de albatrozes e outras espécies ameaçadas de uma reserva de vida selvagem no noroeste do Havaí foram mortos pelo tsunami que devastou o Japão na sexta-feira passada.

Segundo as autoridades americanas, milhares de peixes e outras aves, como a procelária, também foram mortas pelas ondas que atingiram o atol de Midway, santuário para mais de 2 milhões de aves marinhas.

AP
Albatroz é visto no atol de Midway, um dia depois de terremoto seguido de tsunami atingir o Japão (12/3/2011)
Um dos sobreviventes foi Wisdom, uma albatroz de cerca de 60 anos, que é a ave mais velha conhecida nos Estados Unidos. A albatroz ficou famosa recentemente quando foi vista com um filhote em fevereiro, surpreendendo cientistas pelo fato de que ainda podia criar filhotes aos 60 anos.

Midway é um dos atóis mais remotos do planeta e se transformou em santuário ambiental depois que uma instalação militar americana que ocupava o local foi fechada em 1993. O atol foi usado como base militar pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, além das guerras da Coréia e do Vietnã e durante a Guerra Fria.

Mesmo em um local remoto, a região foi atingida pelo tsunami que se seguiu ao terremoto de magnitude 9 que atingiu o Japão na sexta-feira passada.

Resgate

O Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos informou que mil albatrozes-de-laysan, adultos e adolescentes, morreram quando o tsunami atingiu o atol. Dezenas de milhares de filhotes também morreram.

As ondas chegaram a 1,5 metro de altura no local, atingindo o atol com força por volta da meia-noite (horário local) do dia 10 de março e continuaram durante algumas horas. Estas ondas atingiram mais de 60% da Ilha do Leste, uma pequena ilha de cerca de 150 hectares dentro da área de preservação.

Os moradores do atol receberam um aviso quatro horas antes da chegada das ondas, por isso tiveram tempo de se prevenir.

Um filhote dentro de um ninho foi encontrado ileso a cerca de 35 metros do local onde deveria estar, depois de ter sido levado pelas ondas. Outras aves marinhas tiveram menos sorte e milhares delas foram enterradas vivas.

Milhares de peixes mortos foram encontrados no interior da Ilha do Leste, e o impacto entre os patos e focas ainda não foi avaliado, segundo o serviço americano. No entanto, duas tartarugas verdes foram resgatadas vivas.

    Leia tudo sobre: japãoterremototremortsunamiusina nuclearalbatroz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG