Quase cem são resgatados de navio em chamas na Grã-Bretanha

Treze pessoas ainda estão a bordo da embarcação, que deve chegar a Flamouth nesta quinta-feira

BBC Brasil |

selo

Quase cem pessoas foram resgatadas de botes salva-vidas que zarparam de um navio pesqueiro em chamas na costa oeste da Inglaterra.

O navio Athena está sendo aguardado nesta quinta-feira na cidade de Falmouth, na Cornualha, e o corpo de bombeiros da região está de prontidão para o caso de a embarcação ainda se encontrar em chamas. Dois helicópteros também aguardam para o eventual resgate de emergência das 13 pessoas que ainda se encontram a bordo do navio.

O navio pegou fogo a cerca de 370 km das ilhas Scilly, na costa britânica, no início da manhã da quarta-feira. O capitão ordenou a evacuação em botes salva-vidas de 98 tripulantes não essenciais e ficou no navio com outros 12 para tomar conta da embarcação.

© AP
Imagem mostra tripulação deixando o Athena em botes salva-vidas (27/10)

Cinco navios responderam aos chamados de salvamento. O primeiro a chegar ao local, o carregador Vega, que viajava para a Jamaica, resgatou os homens dos barcos salva-vidas.

Um helicóptero da Marinha francesa foi enviado ao local para estabelecer uma ligação de rádio com as equipes em terra e mar, e tirou fotos do Athena e dos botes. O Athena e o Vega viajam lado a lado e devem chegar a Falmouth depois das 14h no horário local (11h em Brasília).

Nenhum dos tripulantes que viajavam no navio ficou ferido, entre os que foram evacuados e os que permaneceram na embarcação.

Alerta de incêndio

Segundo o porta-voz da Guarda Costeira em Falmouth, Martin Bidmead, o fogo agora está confinado a uma área que permanece sob observação do capitão.

"Ele passou a noite monitorando a área e diz que a temperatura está gradualmente sendo reduzida. Há considerável prejuízo no andar e o capitão não entrou na área por temor de reiniciar o fogo", disse o porta-voz. " Se houver fogo os bombeiros entrarão em ação."

O Athena, registrado nas ilhas Faroe, foi construído em 1992 e refeito na China neste devido a um incêndio anterior. Na tripulação do navio havia britânicos, chineses, russos, peruanos e escandinavos.

    Leia tudo sobre: naviogrã-bretanhaincêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG