Premiê do Iraque pede alto comparecimento nas eleições parlamentares

O primeiro-ministro do Iraque, Nouri Maliki, fez um apelo para que os eleitores do país compareçam às urnas para a votação que vai escolher novos membros do Parlamento, neste domingo. Em um pronunciamento em rede nacional de televisão na noite deste sábado, Maliki disse que a participação do eleitor vai dar um impulso à democracia no Iraque.

BBC Brasil |

"Peço a vocês para se beneficiarem da democracia com consciência. Vocês têm que ir às urnas e participarem ativamente destas eleições", afirmou.

A segurança foi reforçada em todo o país: a fronteira com o Irã foi fechada e milhares de soldados foram destacados para acompanhar a votação em várias localidades.

Atentado
A eleição deste domingo ocorre depois de a violência no Iraque ter caído significativamente, com o número de mortos entre civis, soldados iraquianos e tropas americanos bem menor do que nos últimos anos.

Mas centenas de pessoas continuam sendo mortas a cada mês, a corrupção é alta e a provisão de serviços básicos, como a eletricidade, ainda é esporádica.

Na manhã deste sábado, um atentado a bomba na cidade sagrada de Najaf matou quatro pessoas e deixou pelo menos 50 feridos.

A explosão atingiu dois ônibus que transportavam peregrinos iranianos e iraquianos para o santuário de Imam Al.

Teste
Esta é a segunda eleição parlamentar no Iraque desde a invasão liderada pelos Estados Unidos, em 2003, que acabou derrubando do poder o então presidente Saddam Hussein.

A primeira, em 2005, levou Maliki ao cargo de primeiro-ministro, com partidos muçulmanos xiitas dominando a assembleia legislativa.

As mais recentes eleições no Iraque ocorreram em fevereiro de 2009, quando foram escolhidos representantes locais.

A votação deste domingo está sendo vista como um teste crucial para o processo de reconciliação nacional diante do plano dos Estados Unidos de retirar suas tropas do país em fases.

Correspondentes da BBC no Iraque acreditam que Maliki deve se manter no poder, como chefe da coalizão liderada pelos xiitas.

O desafio será ver se Maliki conseguirá trazer a insatisfeita minoria sunita para seu governo e fazê-la ver que eles novamente têm um papel no futuro político do Iraque.

Neste domingo, 19 milhões de iraquianos aptos a votar estão sendo chamados para eleger 325 membros do Parlamento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG