Polícia prende 80 suspeitos de integrar a máfia no sul da Itália

Operações na Calábria e em Nápoles fazem parte de esforços do governo para apreender bens de organizações criminosas

BBC Brasil |

selo

A polícia da Itália anunciou nesta terça-feira ter prendido 80 pessoas em duas operações contra a máfia, incluindo o prefeito de uma cidade.

A primeira operação deteve 40 pessoas suspeitas de fazer parte da máfia da Calábria (região no sul do país), conhecida como 'Ndrangheta.

Neste grupo de detidos está o prefeito da cidade de Marina di Gioiosa Ionica, três autoridades políticas locais e dois candidatos à eleição pelo partido do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, segundo o correspondente da BBC em Roma Duncan Kennedy.

Na segunda operação, outros 40 suspeitos de fazer parte da máfia foram presos na região da cidade de Nápoles, sob acusações de extorsão, tráfico de drogas e tentativa de homicídio. As prisões ocorreram um dia depois de o segundo em comando da família Casalesi da Camorra (máfia que opera em Nápoles), Mario Caterino, ser detido. Ele já tinha sido sentenciado à prisão perpétua.

Bens

As duas operações fazem parte de um esforço do governo que começou em 2010 para enfrentar o crime organizado na Itália.

As operações se concentram na apreensão de bens da máfia. Em uma realizada em abril, investigadores apreenderam cerca de US$ 300 milhões em propriedades, carros e terrenos da máfia também na região da Calábria.

Na apreensão, estão dois times de futebol da quarta divisão do futebol italiano que seriam usados pelos mafiosos para aumentar o apoio a eles na região.

O Ministério do Interior italiano informou que, ao prejudicar as finanças da máfia, as autoridades conseguem prejudicar também a estrutura organizacional e a habilidade dos mafiosos de recrutar e pagar mais integrantes para as organizações.

    Leia tudo sobre: itáliamáfianápolessilvio berlusconi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG