Polícia prende 33 pessoas em protesto na Venezuela

Falta de manutenção dos trens do metrô provocou protestos em Caracas

BBC Brasil |

selo

A Polícia Nacional Bolivariana prendeu 33 pessoas durante um protesto no metrô de Caracas, na Venezuela. Os manifestantes protestavam contra o mau serviço da rede subterrânea de transportes do país. De acordo com a imprensa local, os presos passaram a noite de sexta-feira na sede da polícia. Na manhã deste sábado, eles serão transportados à sede dos Tribunais Civis de Caracas, para formalizar as acusações.

Oficiais da polícia disseram que os passageiros impediram que um trem saísse da estação, e tiveram de ser retirados à força. Nas últimas semanas, cresceu a tensão entre a população de Caracas e o governo por causa de problemas com o transporte subterrâneo, que teriam aumentado nos últimos meses

A consultora jurídica do Comitê de Usuários do Metrô, Elenis Rodríguez, disse à imprensa local que os passageiros esperaram por 40 minutos por um trem, no oeste da linha principal do metrô da cidade. Ao tentar embarcar, funcionários da linha pediram que eles saíssem do veículo.

O ministro dos Transportes da Venezuela, Francisco Garcés, disse que um grupo de passageiros se negou a sair do trem e "sequestrou" outro que havia chegado na estação. Ele acusou os manifestantes de sabotagem por terem atrasado os serviços de outras linhas do metrô.

Saturação

Segundo analistas, os problemas do sistema de metrô na Venezuela demonstram que ele chegou a um ponto de saturação. Atrasos longos acontecem diariamente e, de acordo com os passageiros, a frequência de trens diminuiu, porque muitos estão fora de serviço. Além disso, escadas rolantes e aparelhos de ar-condicionado precisam de manutenção urgente.

Em resposta às queixas, o governo admitiu atrasos nos programas de manutenção e investimento, e aprovou o envio de recursos para acelerar um plano de melhora do serviço.

O presidente Hugo Chávez designou recentemente um novo chefe para o sistema de metrô, mas disse que há uma "campanha midiática" contra o serviço.

O metrô de Caracas transporta cerca de 1,3 milhão de pessoas todos os dias, o segundo maior volume de passageiros do continente. No entanto, a rede foi planejada para cerca de 600 mil passageiros por dia.

    Leia tudo sobre: caracasprotestometrôvenezuelahugo chávez

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG