Peritos britânicos usam Twitter para mostrar detalhes de cenas de crimes

Por 24 horas, mensagens serão enviadas pela polícia de West Midlands para desmistificar profissão, que ganhou destaque com CSI

BBC Brasil |

selo

West Midlands Police
Interesse pela profissão cresceu por causa de programas de TV como CSI
Peritos criminais britânicos decidiram usar o site de microblogs Twitter para enviar, por um período de 24 horas, mensagens diretamente das cenas dos crimes, em uma tentativa de desmistificar a profissão, que ganhou destaque por causa de programas de TV como a série CSI.

A maratona no Twitter começou na manhã desta quinta-feira (7h30 horário local, 5h30 em Brasília) e vai atingir as mais de 8 mil pessoas que seguem a polícia da região de West Midlands por meio do perfil @brumpolice.

O projeto foi aprovado pelos chefes de ciência forense da região depois que os seguidores da polícia no Twitter disseram que queriam saber mais sobre o trabalho dos chamados FSI (Forensic Scene Investigators).

Mitos

A gerente de perícia forense Helen Evans, que deu início à maratona no Twitter, disse: "Esperamos cativar nossos seguidores com os tweets (mensagens no Twitter) e dividir um pouco do trabalho que é feito diariamente."

"A maioria das pessoas acha que a função é semelhante ao mostrado na série CSI ou outros programas americanos, então esperamos acabar com alguns mitos e, ao mesmo tempo, mostrar o quão variado e complicado o papel de um verdadeiro perito criminal pode ser", disse.

Em um dos tweets, por exemplo, Evans escreveu a partir do local de uma tentativa de roubo, onde havia vidro quebrado e sangue: "Não é exatamente como no CSI da TV. Normalmente levamos 8 horas para extrair DNA de sangue (não 8 minutos!)."

Mais tarde, quando examinava um carro roubado, disse que procuraria impressões digitais. "O carro é prateado, então vou usar um pó de cor diferente."

"A escova e pó escolhidos dependem da cor, textura e condição do item sendo examinado à procura de impressões digitais", explicou Evans no Twitter.

Cuidado

O perito Kevin Ramsay, que faz os turnos da tarde e noite, afirmou que as informações reveladas no Twitter não vão comprometer investigações. "Não vamos entrar em detalhes que possam prejudicar as investigações, mas vamos tentar tornar a coisa interessante, para que as pessoas possam relacionar a realidade aos diferentes programas de TV a que eles assistiram."

Os peritos prometeram também publicar fotos de equipamentos e aconselhar o público sobre como preservar provas, caso eles sejam vítimas de um crime.

    Leia tudo sobre: reino unidotwitterperíciacsiciência forense

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG