Instituição que foi alvo de saques e virou símbolo da destruição da guerra quer voltar à sua antiga glória

selo

Cerca de 5 mil das 15 mil peças que foram roubadas voltaram ao Iraque
BBC Brasil
Cerca de 5 mil das 15 mil peças que foram roubadas voltaram ao Iraque
No passado, o acesso ao Museu Nacional do Iraque era tão restrito que o local ganhou o apelido de "lojinha" privada do ex-líder Saddam Hussein.

Leia também:
- Iraque comemora retirada dos EUA

- EUA devolvem quartel-general ao controle do Iraque

Em 2003, após a queda do Saddam e durante os combates entre as tropas americanas e tropas leais ao regime, o museu testemunhou um dos eventos mais trágicos da sua história: muitos artigos de valor inestimável foram roubados ou destruídos.

Mas desde a restauração do governo no país, cerca de 5 mil das 15 mil peças que foram roubadas voltaram ao seu lugar de origem. Muitas estavam em poder de negociantes de obras de arte nos Estados Unidos e Europa.

Os funcionários do museu querem recuperar mais objetos que atestam a história da região desde a civilização mesopotâmica, 5 mil anos atrás, e devolver à instituição a sua antiga glória.

Veja o vídeo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.