Paquistão interdita casa em que Bin Laden morreu

Imprensa paquistanesa afirmou que saudita morava no casarão com a esposa mais nova e algumas crianças

BBC Brasil |

selo

Autoridades do Paquistão interditaram nesta terça-feira o casarão de três andares em que o líder da rede Al-Qaeda, Osama Bin Laden , foi morto por forças americanas.

A imprensa local afirmou que Bin Laden morava no local com sua esposa mais nova e algumas crianças. A casa fica na região de Abbottabad, cerca de 60 km ao norte da capital do país, Islamabad.

Na segunda-feira, um esquadrão de elite americano desceu em helicópteros e matou Bin Laden com um tiro na cabeça. A mulher do líder da Al-Qaeda teria ficado ferida. Outra mulher e um dos filhos de Bin Laden teriam morrido no tiroteio de 40 minutos que se seguiu à invasão.

A polícia agora isolou a casa para evitar que curiosos entrem no local. "Estava dormindo e fui acordado por volta de meia-noite e meia por dois ou três helicópteros. Depois disso, começou um tiroteio e foi um caos total", disse um vizinho.

A casa, cerca de oito vezes maior do que as construções vizinhas, foi erguida em 2005. Na época, havia poucas outras casas no local.

Além dos altos muros e portões, diferentemente dos vizinhos, os moradores costumavam queimar o próprio lixo, não deixando nada para coleta pública.

Assista ao vídeo: 

    Leia tudo sobre: bin ladeneuaterrorismoafeganistãopaquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG