Papa chega a Madri em meio a confronto entre laicos e fiéis

Na capital espanhola, Bento 16 participa de encontro com 1,5 milhão de jovens católicos; Brasil está entre 5 maiores delegações

BBC Brasil |

selo

O papa Bento 16 desembarcou na Espanha nesta quinta-feira, para participar das Jornadas Mundiais da Juventude, em meio a discussões sobre os limites entre as leis nacionais e os postulados do Vaticano.

Bento 16 foi recebido por autoridades do Estado e pela família real espanhola. No entanto, a expectativa é que diversas manifestações contrárias à vista do Pontífice aconteçam durante os quatro dias do evento.

Na última quarta-feira, uma passeata liderada por laicos, católicos críticos com o Vaticano, homossexuais e a corrente chamada Indignados (jovens que acamparam no centro de Madri há dois meses) percorreu as ruas do centro de Madri em protesto contra a visita.

Com cartazes que criticavam e ironizavam o papa, eles repetiam a frase "com meus impostos, não. Para o papa zero centavos", em alusão ao fato de que o Estado espanhol financiou 50% dos 50 milhões de euros (R$ 114 milhões) que custaram a viagem.

A manifestação terminou com conflitos entre laicos e jovens católicos que decidiram tentar impedir o protesto. Oito pessoas foram presas e outras 11 ficaram feridas.

As Jornadas Mundiais da Juventude, que terminam no domingo, celebram o encontro do pontífice com 1,5 milhão de jovens católicos.

Temas polêmicos

Além do encontro, a agenda do papa tem o objetivo de deixar evidente aos países que criticam os postulados da Igreja Católica que os dogmas do Vaticano continuam vigentes.

Ao longo de quatro dias o papa fará nove discursos públicos, em que abordará assuntos polêmicos no país como o aborto, casamento entre homossexuais e o uso de preservativos. Em visita ao centro de imprensa das Jornadas Mundiais da Juventude, o Cardeal da Espanha, Antonio Rouco Varela, disse que os temas deverão ser tratados "com claridade" por Bento 16.

Varela pediu aos jornalistas "objetividade" e que "se publique a verdade". Ele afirmou ainda que o papa viaja à Espanha para "deixar claro o pensamento da igreja".

Nesta quinta-feira, Bento 16 fará um discurso público no aeroporto de Madri, terá reuniões e participará de uma missa privada para membros da realeza, clero e organizadores do evento, em que ele receberá da prefeitura as chaves de ouro da capital.

Agenda

Na sexta-feira, acontece o primeiro encontro público com os jovens no centro de Madri, chamada de Via Crucis das Jornadas.

Ali lhe esperam também os manifestantes anti-papa, que estão sendo convocados para pelo menos três protestos nas redes sociais. As atividades planejadas incluem uma Via Crucis alternativa e "beijaços" entre homossexuais em todos os lugares por onde circule o papa-móvel.

No sábado, Bento 16 conduzirá uma vigília de orações e no domingo, uma missa para multidões no aeroporto de Cuatro Ventos, um espaço equivalente a 48 estádios de futebol.

Segundo a organização do evento, as Jornadas Mundiais da Juventude contarão com representantes de 119 países. O Brasil está entre as cinco maiores delegações com mais de 13 mil fiéis, o grupo mais numeroso da América Latina.

A programação tem ainda 250 atos culturais relacionados com a religião: shows musicais, exposições, teatro, dança e cinema. Os peregrinos credenciados também contarão com descontos de até 80% em restaurantes, lojas e transportes públicos.

    Leia tudo sobre: papabento 16espanhamadriigreja católicacatólicos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG