Pacote interceptado tem marcas da Al-Qaeda, diz polícia de Dubai

Dois embrulhos suspeitos foram encontrados em aviões de carga, que iam do Iêmen para os EUA

BBC Brasil |

selo

A polícia de Dubai informou neste sábado que um dos pacotes suspeitos vindo do Iêmen, que seria enviado aos Estados Unidos, continha explosivos e trazia as marcas registradas da organização terrorista Al-Qaeda. O pacote continha o explosivo pentaeritritol (PETN), o mesmo usado em uma tentativa de atentado em um avião que fazia o voo entre Amsterdã e Detroit no Natal de 2009. De acordo com a polícia de Dubai, o pacote continha características dos que já foram preparados pela Al-Qaeda anteriormente: um circuito elétrico conectado a um chip de telefone celular, tudo escondido dentro de uma impressora para computador.

De acordo com a repórter da BBC em Dubai Katy Watson, as autoridades informaram ainda que o pacote pode ter sido preparado por profissionais. Os dois pacotes, interceptados na sexta-feira por autoridades do setor de segurança da Grã-Bretanha e de Dubai, sairiam do Iêmen e iriam para os Estados Unidos em aviões de carga.

Os dois pacotes suspeitos, descritos pelo presidente Barack Obama como uma "ameaça terrorista", eram endereçados a sinagogas em Chicago. Eles foram encontrados em aviões de carga das empresas UPS e FedEx, desencadeando alertas nos Estados Unidos, Grã-Bretanha e no Oriente Médio. Outros aviões em aeroportos americanos passaram por inspeções, pois continham pacotes vindos do Iêmen.

Segurança em Dubai

Dubai é conhecido como o eixo de transportes e logística do Oriente Médio e, por isso, as autoridades estão trabalhando junto com os Estados Unidos, Grã-Bretanha e Iêmen nas investigações destas ameaças. Com 4 milhões de pessoas transitando pelo aeroporto de Dubai por mês, as autoridades querem garantir que a segurança é prioridade.

O correspondente da BBC no Cairo Jon Leyne, informou que testemunhas também relataram que, na capital do Iêmen, Sanaa, uma grande operação de segurança teve início com as forças de segurança revistando veículos e checando identidades.

A secretária do Interior britânica, Theresa May, afirmou neste sábado que especialistas estão tentando estabelecer se o pacote encontrado na Grã-Bretanha era "um dispositivo explosivo viável". May afirmou que "neste ponto (da investigação), posso dizer que o dispositivo continha material explosivo". "O trabalho de análise continua", afirmou, acrescentando que o comitê de emergência do governo britânico, conhecido como Cobra na sigla em inglês, se reuniu na sexta-feira e vai realizar outra reunião neste sábado. "Estamos analisando as medidas de segurança para cargas aéreas do Iêmen", disse a secretária do Interior.

'Vigilante'

O principal assessor de Obama para assuntos de segurança nacional e contraterrorismo, John Brennan, afirmou que os Estados Unidos "não estão supondo que os ataques foram interrompidos e estão vigilantes".

Na sexta-feira, o presidente americano, Barack Obama, fez um breve pronunciamento na Casa Branca a respeito das descobertas . "Na noite passada (quinta) e hoje (sexta) cedo nossos serviços de inteligência e agentes da lei, em conjunto com nossos parceiros e aliados, identificaram dois pacotes suspeitos destinados aos Estados Unidos. Especificamente, a dois templos religiosos judaicos em Chicago", disse Obama, em um breve pronunciamento na Casa Branca.

"Esses pacotes foram localizados em Dubai e no aeroporto de East Midlands, na Grã-Bretanha (países onde os voos faziam escala). Análises iniciais desses pacotes determinaram que eles aparentemente continham material explosivo. Também sabemos que a Al-Qaeda na Península Arábica, um grupo terrorista baseado no Iêmen, continua a planejar ataques contra nosso país, nossos cidadãos e nossos amigos e aliados", afirmou.

Os alertas da sexta-feira ocorrem poucos meses após a descoberta de uma tentativa frustrada de explodir um carro-bomba na região de Times Square, em Nova York, em maio. No Natal do ano passado, um homem foi preso por tentar detonar uma bomba em um avião de voava de Amsterdã para Detroit.

*Com EFE, AP e BBC

    Leia tudo sobre: euaterrorismopacote suspeitoiêmen

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG