Oposição critica Sarkozy por aumentar idade para a aposentadoria

Com mudança polêmica, idade mínima para se aposentar na França passa de 60 para 62 anos

BBC Brasil |

selo

© AP
Manifestantes protestam contra mudança na aposentadoria em Marselha, na França (06/11)
A oposição francesa criticou o presidente do país, Nicolas Sarkozy, por ter assinado nesta quarta-feira uma lei que aumenta em dois anos a idade para a aposentadoria na França. Com as mudanças, a idade mínima para a aposentadoria passa de 60 para 62 anos e de 65 para 67 anos para quem quiser pedir o benefício integral.

Sarkozy diz que a mudança é necessária por causa do crescente número de aposentados e da maior expectativa de vida, mas a líder socialista, Martine Aubry, acusou o presidente de "brutalidade".

"Ele acha que forçando a questão está demonstrando coragem, mas coragem seria uma reforma que resolvesse o problema das aposentadorias", disse ela à rádio Cultura do país.

Protestos

As medidas devem começar a entrar em vigor gradualmente a partir de julho do ano que vem até 2018. Com as mudanças, o trabalhador francês passa a ter que trabalhar por 41,5 anos para receber a aposentadoria integral do Estado. O correspondente da BBC em Paris Christian Fraser diz que, ao contrário de líderes franceses anteriores, Sarkozy não recuou na questão do aumento da idade para a aposentadoria quando confrontado com a oposição popular.

A questão transformou-se em uma das maiores batalhas de sua administração. Nos últimos dois meses, ocorreram oito rodadas de greves e protestos no país, inclusive as maiores manifestações populares na União Europeia, em meados de outubro, contra planos de austeridade propostos por governos para combater a crise econômica.

Mas os protestos mais recentes, no último sábado foram bem menores do que os de outubro. A oposição anunciou nova greve geral para o dia 23 de novembro.

    Leia tudo sobre: françasarkozyprotestosaposentadoria

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG