Obama elogia tropas em sua primeira visita presidencial ao Afeganistão

Em uma visita não anunciada ao Afeganistão, sua primeira ao país desde que assumiu a presidência dos EUA, Barack Obama, elogiou o trabalho feito pelos soldados americanos no país.

BBC Brasil |

AP
Obama cumprimenta militares na base aérea de Bagram
Obama cumprimenta militares na base aérea de Bagram

Falando à multidão de militares presentes na base americana de Bagram, ao norte da capital, Cabul, Obama disse que "não há visita que considere mais importante que esta que faço agora. Minha tarefa mais importante hoje é agradecer a vocês em nome de todos os americanos."

"Os afegãos vem sofrendo há décadas, décadas de guerra, mas estamos aqui para ajudá-los a consolidar a paz conquistada à duras penas... e queremos constuir uma parceria fundamentada no respeito e interesses mútuos", disse ele.

Obama disse aos soldados que eles "contam com o apoio de uma missão clara e a estratégia certa" e que eles teriam os meios para "terminar o trabalho".

A operação militar, segundo Obama, seria complementada por um esforço civil.

Hamid Karzai
Pouco antes, Obama encontrou-se com o presidente afegão, Hamid Karzai, em Cabul e disse que o convidou para visitar Washington em maio.

AP
Obama acena durante encontro com o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai

O líder americano afirmou desejar ver progressos nas iniciatiavas do governo afegão para combater a corrupção e o tráfico de drogas.

Obama deve ainda falar com militares americanos. Em dezembro, autorizou a ida de outros 30 mil soldados ao país embora poucos destes tenham de fato chegado ao Afeganistão até agora.

Em uma entrevista de imprensa coletiva, Karzai agradeceu Obama pelo apoio americano e disse esperar que a parceria entre os dois países continue.

Por motivos de segurança a visita de Obama ao país foi programada para durar poucas horas, não foi anunciada previamente e Karzai foi avisado apenas uma hora antes, segundo o correspondente da BBC em Cabul Martin Patience.

Significado
Embora curta, a visita é cheia de simbolismos, segundo Patience.

Esta foi a primeira visita de Obama ao Afeganistão nos 14 meses desde que assumiu a presidencia americana, período no qual ele praticamente dobrou a quantidade de soldados dos EUA no país.

Patience diz que Obama permanece insatisfeito com a forma como o Afeganistão está sendo governado e pretende expressar esse sentimento pessoalmente, diz Patience.

A relação entre o governo americano e o afegão atravessou turbulências no ano passado durante as polêmicas eleições do ano passado no Afeganistão.

O conselheiro para Segurança Nacional dos EUA, general James Jones, disse que Obama esperava ajudar Karzai entender que "neste segundo mandato, existem certas coisas que ele deve fazer como presidente para combater coisas que não foram lidadas até hoje".

"Coisas como um sistema de nomeações para cargos governamentais baseado em mérito, combater a corrupção, o narcotráfico que alimenta muito da insurgência", disse ele.

    Leia tudo sobre: afeganistãoestados unidoshamid karzaiobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG