Obama diz que mundo é 'um lugar melhor' com morte de Bin Laden

Presidente americano elogiou 'espírito de união' dos americanos que celebraram o anúncio da morte do número 1 da Al-Qaeda

iG São Paulo |

Em seu primeiro pronunciamento público após ter anunciado a morte de Osama bin Laden , o presidente americano, Barack Obama, disse nesta segunda-feira que o mundo está mais seguro e é um lugar melhor com a morte do líder da rede extremista Al-Qaeda.

"Acho que todos podemos concordar que este é um bom dia para os Estados Unidos", disse Obama, na Casa Branca, no início da cerimônia de entrega da Medalha de Honra, maior condecoração militar do país, a dois soldados americanos mortos na Guerra da Coreia. "O mundo está mais seguro e é um lugar melhor por causa da morte de Osama Bin Laden", afirmou.

O presidente disse que o país "manteve seu compromisso de ver a Justiça ser feita". "Hoje, nós somos lembrados de que, como nação, não há nada que não possamos fazer." 

Segundo a Casa Branca, Obama planeja ir à cidade de Nova York na quinta-feira, em visita para marcar a morte de Bin Laden. O presidente visitará o Marco Zero, área onde ficava o World Trade Center, alvo dos ataques do 11 de Setembro, há quase 10 anos. O diretor de comunicação da Casa Branca anunciou a visita de Obama pelo Twitter.

União

Obama elogiou o "espírito de união" dos americanos e das pessoas que, desde a noite de domingo, quando a morte de Bin Laden foi anunciada, reuniram-se em frente à Casa Branca e também em Nova York para comemorar. 

"Nós vimos esse espírito, esse patriotismo, nas multidões que se reuniram aqui fora da Casa Branca, no Marco Zero em Nova York e em todo o país, pessoas segurando velas, portando a bandeira, cantando nosso hino nacional. Pessoas orgulhosas de viver nos Estados Unidos", disse. 

A morte de Bin Laden foi anunciada por Obama no final da noite de domingo, em um pronunciamento transmitido ao vivo pela TV.

O homem acusado de ser o mentor dos atentados de 11 de setembro de 2001 – que mataram cerca de 3 mil pessoas no World Trade Center, em Nova York, e no Pentágono, em Washington – foi morto por forças americanas em um complexo perto de Islamabad, capital do Paquistão.

Desde antes de 2001 as forças americanas tentavam capturar Bin Laden, que ocupava o primeiro lugar na lista de criminosos mais procurados pelos Estados Unidos. O saudita era também acusado de dezenas de outros atentados, entre eles as explosões em duas embaixadas americanas no leste da África em 1998.

*Com BBC e AP

    Leia tudo sobre: bin ladeneuaterrorismoafeganistãopaquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG