Noruega anuncia prisão de três suspeitos de planejar ataques

Segundo investigação da polícia norueguesa, detidos seriam ligados à Al-Qaeda e teriam permissão para viver no país

BBC Brasil |

selo

A polícia da Noruega anunciou nesta quinta-feira que três homens foram presos sob suspeita de ligações com a rede extremista Al-Qaeda e de planejarem ataques com bombas. Dois deles foram presos na Noruega e um na Alemanha, revelou a diretora do serviço de segurança da polícia norueguesa, Janne Kristiansen, em uma coletiva em Oslo, a capital do país nórdico.

Os homens - um da etnia uigur, da China, um iraquiano e um uzbeque -, são residentes na Noruega e estavam sob vigilância há um ano. O uigur muçulmano da China, de 39 anos, é cidadão norueguês e vive no país desde 1999.

"Acreditamos que este grupo tinha ligações com pessoas em outros países, que podem ser ligadas à Al-Qaeda, e com pessoas que estão envolvidas em investigações em outros países, entre outros, Estados Unidos e Grã-Bretanha", disse a diretora.

Ela não revelou onde ou quando os três homens presos planejavam realizar ataques. Mas disse que as prisões foram adiantadas porque o caso estava prestes a ser divulgado pela imprensa internacional. "Esta exposição do caso, sem uma prisão prévia, poderia ter sido muito prejudicial para a investigação, levando a um grande risco de destruição de provas", disse a diretora. "Não escolhemos este momento (para as prisões), mas acreditamos que temos um caso sólido, o que, no final, naturalmente, caberá à Justiça decidir."

Planos

Na quarta-feira, promotores americanos revelaram acusações contra quatro homens procurados devido a um plano de ataque contra o metrô de Nova York, que foi descoberto em setembro de 2009. Os promotores também entraram com mais acusações contra um quinto homem que está aguardando julgamento por supostamente participar do plano. Outros dois homens - Najibullah Zazi, morador do Estado americano do Colorado, e Zarein Ahmedzay, de Nova York, já se declararam culpados.

Ainda na quarta-feira, as autoridades americanas ligaram pela primeira vez o plano de ataque contra o sistema de metrô de Nova York com um plano de ataque descoberto em abril de 2009 em Manchester, na Grã-Bretanha.

De acordo com autoridades americanas, as duas ameaças eram parte de um mesmo plano elaborado por integrantes da Al-Qaeda no Paquistão. O secretário de Justiça, Eric Holder, descreveu a conspiração de Nova York como um dos planos terroristas mais graves desde os ataques de 11 de setembro de 2001.

    Leia tudo sobre: Al-QaedaatentadosNoruega

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG