Neve interrompe tráfego aéreo e terrestre na Europa

Fortes nevascas causam cancelamento de voos, fechamento de aeroportos e bloqueios em estradas

BBC Brasil |

selo

Autoridades europeias foram obrigadas a interromper o tráfego aéreo e terrestre por causa de fortes nevascas que atingiram países no norte do continente. Na Alemanha e na Espanha, dezenas de voos foram cancelados, afetando milhares de pessoas.

Uma delas foi o premiê espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, que se dirigia a Zurique, na Suíça, para a votação da sede da Copa do Mundo, que ocorre nesta quinta-feira. Zapatero conseguiu chegar à Suíça após algumas horas.

Um dos mais movimentados da Europa, o aeroporto de Gatwick (próximo a Londres) também teve de fechar seu tráfego aéreo. O aeroporto seria aberto na manhã desta quinta-feira, mas a neve na região chegou a 25 centímetros, o que forçou o fechamento do aeroporto até pelo menos as 6h (8h de Brasília) de sexta-feira, segundo as autoridades de aviação britânicas.

"Estamos fazendo tudo para retomar as operações. No entanto, as condições deterioraram consideravelmente. Nossas equipes estão trabalhando 24 horas para deixar as pistas seguras para os aviões e permitir que as companhias e os passageiros voem novamente".

Foram fechados também os aeroportos de Edimburgo (Escócia), de Genebra (Suíça) e Lyon-Bron (sul da Francia), onde se viam dezenas de funcionários trabalhando para retirar a neve das pistas.

Estradas bloqueadas

O governo francês também proibiu o uso de caminhões em estradas de 12 regiões no leste e no centro do país, obrigando mais de 7 mil motoristas a permanecerem estacionados durante a noite. A nevasca também bloqueou estradas alemãs e provocou o cancelamento de voos no país.

Em algumas regiões do país, as temperaturas caíram a -18 ºC. Em Moscou, capital da Rússia, os termômetros marcaram -23ºC, a mais baixa desde 1931. Na Polônia, a temperatura foi ainda mais baixa: -26ºC na cidade de Bialystock. Na Grã-Bretanha, milhares de escolas suspenderam as aulas por causa do frio e da neve. Em Surrey, a polícia local descreveu a nevasca como "a pior da história". O Serviço Meteorológico Nacional do país emitiu alertas de neve em quase todo o leste do país e em algumas áreas centrais.

O meteorologista da BBC, Tomasz Schafernaker, disse que em alguns lugares do nordeste da Grã-Bretanha caiu um metro de neve. Enquanto isso, o sul do continente presenciava um cenário bem distinto, com os termômetros marcando até 30ºC.

    Leia tudo sobre: europanevefriogrã-bretanhapolôniatransportes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG